Bruna e Danilo são os campeões na Copa Brasil - EsporteNaRede

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Bruna e Danilo são os campeões na Copa Brasil

Envolvendo quase 400 atletas de todo o país, a Copa Brasil Sul-Sudeste de Tênis de Mesa terminou neste domingo (1), em Concórdia (SC), com duas finais empolgantes, da categoria Absoluto A.

Bruna Alexandre foi a campeã no feminino.
Colaboração de texto: Claudia Mendes/Juliana Cumplido/Fato&Ação Comunicação
Colaboração de foto: Christian Martinez/RGB Studios

No masculino, Danilo Toma (F.M.E.Concórdia) derrotou Isaac Zauli (ADC Estrela/Joola/Santos F.C./Fupes - SP) por 3 a 1 (11/5, 4/11, 11/8 e 11/8). No feminino, a criciumense Bruna Alexandre (Santa Maria/São Caetano/Xiom/Ateme/Cooper – SP) foi a grande vencedora, derrotando Lígia Silva (ADC Estrela/Joola/Santos F.C./Fupes - SP) por 3 a 1 (7/11, 11/9, 11/7 e 11/4).

Bruna Alexandre, de 23 anos, que mora em São Caetano do Sul, campeã feminina, tem uma história muito conhecida no tênis de mesa. Ela perdeu o braço direito aos 3 meses de idade, por causa de um erro médico. Ao tomar a vacina BCG, na mesma hora teve uma trombose e a amputação teve de ser imediata, para que o problema não avançasse. “Graças a Deus foi quando eu era pequena, então isso nunca me afetou", reconhece.

"Eu sempre consegui me virar sozinha e hoje moro sozinha em São Paulo. Treino com a seleção paralímpica em São Caetano, enfim, (o braço) nunca me fez falta", diz Bruna, que mostrou, neste domingo, ser esta uma grande verdade.

Bruna diz que começou a fazer crossfit há um mês e isso está melhorando muito sua resistência. O objetivo maior da atleta é perder peso e melhorar a condição física para conseguir se mexer melhor na mesa. Ela gostou do seu desempenho nesta primeira decisão da temporada.

“Cada jogo é uma experiência nova, tem um estilo diferente. Hoje eu consegui me superar na final. Joguei num nível muito alto, por mais que eu tenha cometido alguns erros, como não ter atacado de forma tão ativa e rápida. Mas consegui acertar bem. Com certeza, isso vai me ajudar para os próximos campeonatos. Fazia tempo que eu não jogava, essa foi minha primeira competição no ano”, disse a campeã.

No masculino, a torcida da casa comemorou o título no último dia, com sua maior esperança de medalhas. Danilo Toma é paranaense de Londrina e começou a jogar com 9 anos. Chegou na Seleção Brasileira infantil aos 14 anos.

Depois de atuar na Suécia e na Espanha, voltou para o Brasil e atualmente defende o tênis de mesa de Concórdia, apesar de seguir treinando na sua cidade natal. Dono de um estilo de jogo muito agressivo, já defendeu a Seleção Brasileira em algumas oportunidades.
 
Outras finais
Na decisão do Absoluto C Feminino, vitória de Laira Silva (A.T.M. Pouso Redondo – SC) sobre Pâmela Moura (Jaraguá T.C. – AL), por 3 a 1 (9/11, 11,5, 11/4 e 11/9). No Absoluto D, entre duas companheiras da A.T.M. Pouso Redondo, a campeã foi Érica Peters, que superou Nataly Ribeiro na final, por 3 a 2 (11/9, 11/6, 8/11, 8/11 e 11/8).

No masculino, Gustavo Kodama (Santa Maria/São Caetano/Xiom/Ateme/Cooper – SP) venceu Richard Pinheiro (Saldanha da Gama/ Joola/ Santa Cecília – SP) por 3 a 1 (11/6, 11/9, 7/11 e 11/7), na decisão do Absoluto B. Lucca Felippi (Saldanha da Gama/ Joola/ Santa Cecília – SP) bateu Ítalo Henrique (C.T.M.Jacareí) por 3 a 2 (11/9, 7/11, 11/13, 11/8 e 11/8), vencendo o Absoluto C. Na disputa do Absoluto D, melhor para Hoon Shim (Sociedade Thalia Curitiba), que derrotou Matheus Floriano (A.T.M.Campinas), por 3 a 0 (11/5, 11/7 e 11/8). Na final gaúcha do Absoluto E, Bruno Bandeira (Sogipa), venceu João Vitor Model, (Nipo Ivoti), por 3 a 2 (12/14, 9/11, 11/9, 11/6 e 11/5).

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad