Bino e Silvana vencem o Praia do Forte Pro - EsporteNaRede

domingo, 1 de maio de 2016

Bino e Silvana vencem o Praia do Forte Pro

Bino ganhou uma decisão baiana com Marco Fernandez e Silvana derrotou a paranaense Nathalie Martins para repetir a vitória na única etapa do Circuito Mundial na Praia do Forte em 2008 no litoral norte da Bahia.

Bino Lopes.
Colaboração de texto: Jiovani Soeiro/Taurus Comunicação
Colaboração de foto: Luca Castro/Taurus Comunicação

A torcida baiana teve motivos de sobra para comemorar na tarde deste domingo (1). Dos 93 homens inscritos para o Oi apresenta QS 1500 Praia do Forte Pro, realizado na praia do Papagente, em Mata de São João, litoral norte baiano, os dois melhores foram os filhos da terra. Local de Praia do Forte, Bino Lopes se consagrou campeão da etapa, que teve o também baiano Marco Fernandez na segunda colocação.

Bino Lopes.
A bateria final foi acirrada do início ao fim. Após levar a melhor na disputa na água e ser carregado nos braços da torcida na areia, Bino Lopes ressaltou a qualidade do amigo. "Marquinho é, sem dúvidas, um dos melhores surfistas que temos no Brasil. A bateria não poderia ser diferente. Muito disputada. A cada onda, uma nova emoção. Estou muito feliz por ter feito essa final com ele, que é um amigo que torço muito pelo sucesso dele. Vamos continuar juntos, firmes e fortes levando o nome da Bahia e do Brasil para o mundo", enfatizou o atleta que também viveu fortes emoções para chegar à decisão, quando bateu Jessé Mendes na semifinal.

Bino Lopes.
"Na última onda, ele tinha a preferência, mas me deixou surfar. Ele estava na frente e eu precisava de 7.60 para ultrapassá-lo e tomar a liderança. Justo nessa última oportunidade, eu tirei 7.80 e avancei à final. Foi sensacional a emoção em ver a minha família e meus amigos vibrando na torcida", emendou.

Vice-campeão, Fernandez também destacou o alto nível técnico do campeonato. "A galera deu um show na água. Todas as baterias foram muito niveladas e isso, com certeza, valorizou a competição. Claro que queria o título, mas segundo lugar me deixou muito feliz. Só tenho a agradecer aos meus familiares, a toda minha equipe multidisciplinar e aos meus demais apoiadores pela parceria de sempre", disse o baiano que, na semifinal, passou pelo argentino Leandro Usuna, único estrangeiro entre os quatro melhores.

Marquinho Fernandez.
QS ranking -Com o resultado, Bino Lopes e Marquinho Fernandez subiram significativamente na tabela de classificação do QS ranking. Antes da competição, Bino Lopes ocupava o 60º; lugar. Agora, ele é o 22º;. Marquinho Fernandez, antes 21º, subiu nove posições e agora é o 12º. Jessé Mendes, por sua vez, entrou no grupo dos dez atletas que ascendem à elite do surfe mundial. Antes do Praia do Forte Pro, apresentado pela Oi, o paulista ocupava a 12.a colocação. Hoje, ele ocupa a oitava colocação. Leandro Usuna pulou do 58º lugar para o 30º.

Já no ranking Sul-Americano da WSL, o argentino ultrapassou o brasileiro Flávio Nakagima e é o novo líder. Após o Praia do Forte Pro, ficou assim:

1º) Leandro Usuna (ARG) - 1.310 pontos
2º) Flavio Nakagima (BRA) - 1.280
3º) Bino Lopes (BRA) - 1.000
4º) Marco Fernandez (BRA) - 750
5º) Marcos Correa (BRA) - 745
6º) David do Carmo (BRA) - 700
7º) Messias Felix (BRA) - 605
8º) Caetano Vargas (BRA) - 580
9º) Jesse Mendes (BRA) - 560
10º) Wesley Santos (BRA) - 530

Leandro Usuna.
"Estou muito feliz porque é só o início do ano, ainda falta muito até o final da temporada. Espero seguir nesse ritmo. A América do Sul deve ser a mais forte, porque tem os melhores competidores da WSL. Estar no topo, é bom demais. Quero me manter aqui", cravou Usuna.

Como premiação pelo título, Bino Lopes ganhou USD 10.000 e Marquinho Fernandez, pelo vice, USD 6.000.

Feminino -Entre as mulheres, deu Silvana Lima mais uma vez. Para chegar ao bicampeonato da competição, ela precisou vencer Jaqueline Silva, por 33 décimos (8.83 x 8.50), na semifinal. Na decisão, contra Nathalie Martins, ela teve uma onda com nota 9.60 e fechou a bateria com 17.93, a maior somatória de toda a competição no masculino e feminino.

Silvana Lima.
"Por pouco, não perco minha vaga na final. Vibrei muito quando confirmei presença na decisão. Nessa última bateria, fiz a minha melhor somatória. Só tenho que agradecer à organização e aos meus patrocinadores. Agora, estou com a confiança em alta. Estou indo para o Rio Pro, como convidada do WCT, e vou soltar o pé por lá", garantiu Silvana Lima.

Ela também falou sobre o bom histórico surfando em águas baianas. "Eu me sinto super bem na Bahia. Sou metade cearense, metade baiana. Adoro essa onda de Praia do Forte. Sempre venho aqui quando tem evento. Então, conheço bastante. E é maravilhosa, com altas ondas e hoje teve mais ondas ainda para fechar com chave de ouro".

Silvana Lima.
Para Nathalie Martins, o Praia do Forte Pro, apresentando pela Oi, foi o primeiro passo para o fortalecimento do surfe brasileiro. "Está todo mundo de parabéns. A Marina Werneck, que organizou tudo isso aqui e foi diretora de prova é um exemplo de que nós podemos nos unir para fazer várias etapas como essa, onde o que se viu foi muita atleta feliz e realizada com o nível técnico, com o cenário e todos os detalhes que vimos no PF Pro. Precisamos muito que pessoas como ela continuem incentivando o esporte e, especialmente, o feminino. Todo mundo está de parabéns. Foi um espetáculo dentro e fora d’água", observou a vice-campeã.

Jacqueline Silva.
Notoriamente feliz com o resultado, Marina Werneck lembrou do trabalho conjunto que foi feito para que o campeonato fosse realizado. "Foi uma sintonia incrível entre atletas, toda a equipe de trabalho que fez parte da organização, o público local e a natureza. Conseguimos, juntos, fazer um trabalho muito bom. O gostinho de quero mais ficou em todos nós. Essa competição nos estimulou a continuar trabalhando forte para dar sequência. É bom demais ver a alegria nos olhos de cada surfista, seja ele homem ou mulher. O sentimento é o melhor possível", pontuou.

Após o campeonato, o ranking Sul-Amaricano da WSL ficou dessa forma:
1ª) Silvana Lima (BRA) - 1.000 pontos
2ª) Nathalie Martins (BRA) - 750
3ª) Jacqueline Silva (BRA) - 560
3ª) Yanca Costa (BRA) - 560
5ª) Givanilta Ferreira (BRA) - 420
5ª) Monik Santos (BRA) - 420
5ª) Tais de Almeida (BRA) - 420
5ª) Larissa dos Santos (BRA) - 420

Como premiação pelo título, Silvana Lima ganhou USD 6.000 e Nathalie Martins, pelo vice-campeonato, ganhou USD 3.000.

Oi apresentou o Praia do Forte Pro junto com o Governo do Estado da Bahia, por meio da SETRE (Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte - Programa Faz Atleta), que ainda conta com o patrocínio da Billabong, Tivoli Eco Resort Praia do Forte, Skol Ultra e Prefeitura de Mata de São João, além do apoio da Federação Baiana de Surf, da Associação de Surf da Praia do Forte, ZooM Comunicação, Gocil e Turisforte.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad