Pipe Masters também é adiado na segunda no Havaí - EsporteNaRede

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Pipe Masters também é adiado na segunda no Havaí

As condições do mar não melhoraram no domingo e nem na segunda-feira para a realização da terceira fase que já pode decidir o título mundial para Gabriel Medina.


Colaboração de texto: João Carvalho/ASP South America
Colaboração de foto: Kirstin Scholtz/Laurent Masurel/ASP

A combinação do vento e da direção do swell (ondulação) vem impedindo a continuação do Billabong Pipe Masters na ilha de Oahu, no Havaí. A terceira fase que já pode decidir o título mundial para Gabriel Medina, caso Mick Fanning e Kelly Slater não vençam suas baterias, vem sendo adiada desde sábado e não foi diferente na segunda-feira. As grandes ondas do fim de semana em Pipeline ficaram insurfáveis, com ventos fortes deixando o mar mexido e muito perigoso, então agora o foco é a previsão que indica um novo swell não tão grande para os últimos dias do prazo da etapa final do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014, que termina neste sábado no Havaí.

"Infelizmente a direção do swell foi realmente para Norte durante a noite, o que não é bom aqui para Pipeline", lamentou Kieren Perrow, o comissário da ASP que decide, junto com a comissão técnica, se a competição acontece ou não a cada dia. "As ondas ainda têm um bom tamanho, mas a direção está errada, por isso não teremos competição hoje (segunda-feira) também. Estamos agora monitorando um swell bastante decente previsto para entrar na quarta-feira, com melhores condições na quinta e sexta-feira, mas vamos nos reunir novamente amanhã (terça-feira) para ver como vai estar o mar".

A comissão técnica do Billabong Pipe Masters volta a se reunir as 7h30 da terça-feira no Havaí, 15h30 pelo fuso horário de Brasília, para avaliar as condições do mar e anunciar uma próxima chamada, caso elas não estejam favoráveis para realizar a segunda rodada eliminatória que pode definir o campeão mundial da temporada. Por isso, as análises serão bastante criteriosas, até porque a grande estrela do surfe havaiano na atualidade, John John Florence, vice-campeão na final contra Kelly Slater no ano passado, está escalado para abrir a terceira fase com o australiano Adam Melling.

Dos três concorrentes ao título mundial, o líder Gabriel Medina será o primeiro a se apresentar, na sexta bateria contra o igualmente líder da Tríplice Coroa Havaiana, Dusty Payne. Se o brasileiro vencer este duelo, já acaba com a chance de Kelly Slater colecionar seu 12.o troféu de campeão do ASP World Tour. O maior ídolo do esporte vai fechar a terceira fase enfrentando o brasileiro Alejo Muniz. Já o principal adversário de Gabriel Medina, o australiano Mick Fanning, está na nona bateria com o francês Jeremy Flores, que já tem uma coroa de Pipe Masters no currículo.

Além de Gabriel Medina e Alejo Muniz, mais três brasileiros vão disputar as vagas da terceira fase para as duas rodadas classificatórias para as quartas de final do Billabong Pipe Masters. Um já está garantido, pois os paulistas Miguel Pupo e Filipe Toledo farão um duelo verde-amarelo na quinta bateria, logo após o potiguar Jadson André enfrentar o australiano Josh Kerr. Serão três baterias consecutivas envolvendo surfistas do Brasil, pois estas duas antecedem a do Gabriel Medina com Dusty Payne.

Disputa do título mundial:
- Medina em 13º lugar na terceira fase com 56.550 pontos - será campeão mundial se Kelly Slater não vencer o Pipe Masters e Mick Fanning não chegar nas quartas de final, quando iguala os pontos do brasileiro

- se ficar em 9º lugar sem vencer na quarta e quinta fase com 58.800 pontos - acaba com as chances de Kelly Slater quando passar da terceira fase e obriga Mick Fanning a ser finalista em Pipeline para superar sua pontuação com 59.350 pontos

- em 5º lugar nas quartas de final com 60.000 pontos - Mick Fanning passa a precisar da vitória no Pipe Masters para impedir o primeiro título de um brasileiro no Circuito Mundial

- em 3º lugar nas semifinais com 61.300 pontos - Mick Fanning continua necessitando unicamente da vitória no Havaí para atingir 61.350 pontos

- Campeão mundial com a classificação para a final do Billabong Pipe Masters com imbatíveis 62.800 pontos nas nove etapas computadas no ranking do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour 2014

TERCEIRA FASE DO BILLABONG PIPE MASTERS - Derrota=13.o lugar com US$ 9.500 e 1.750 pontos:
1.a: John John Florence (HAV) x Adam Melling (AUS)
2.a: Owen Wright (AUS) x Fredrick Patacchia (HAV)
3.a: Michel Bourez (TAH) x Matt Wilkinson (AUS)
4.a: Josh Kerr (AUS) x Jadson André (BRA)
5.a: Miguel Pupo (BRA) x Filipe Toledo (BRA)
6.a: Gabriel Medina (BRA) x Dusty Payne (HAV)
7.a: Kolohe Andino (EUA) x Julian Wilson (AUS)
8.a: Bede Durbidge (AUS) x Adrian Buchan (AUS)
9.a: Mick Fanning (AUS) x Jeremy Flores (FRA)
10: Joel Parkinson (AUS) x Sebastian Zietz (HAV)
11: Nat Young (EUA) x Kai Otton (AUS)
12: Kelly Slater (EUA) x Alejo Muniz (BRA)

SEGUNDA FASE - REPESCAGEM - Vitória=Terceira Fase / Derrota=25.o lugar com US$ 8.000 e 500 pontos:
-------resultados do sábado em Pipeline 10-15 pés:
1.a: Kelly Slater (EUA) 17.00 x 7.00 Reef McIntosh (HAV)
2.a: Michel Bourez (TAH) 8.33 x 4.57 Makai McNamara (HAV)
3.a: Dusty Payne (HAV) 4.30 x 4.30 Jordy Smith (AFR) - desempate 3,03 x 3,00 maior nota
4.a: Nat Young (EUA) 8.50 x 4.77 Mitch Coleborn (AUS)
5.a: Miguel Pupo (BRA) 7.17 x 4.13 Raoni Monteiro (BRA)
6.a: Filipe Toledo (BRA) 7.64 x 7.07 Glenn Hall (IRL)
7.a: Adrian Buchan (AUS) 3.47 x 1.30 Travis Logie (AFR)
8.a: Kai Otton (AUS) 7.16 x 6.83 Brett Simpson (EUA)
9.a: Fredrick Patacchia (HAV) 6.90 x 1.57 Mitch Crews (AUS)
10: Jadson André (BRA) 12.70 x 2.73 Tiago Pires (PRT)
11: Julian Wilson (AUS) 4.50 x 0.84 Dion Atkinson (AUS)
12: Matt Wilkinson (AUS) 4.13 x 3.24 Aritz Aranburu (ESP)

PRIMEIRA FASE - Vitória=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Repescagem:
-------resultados da sexta-feira em Pipeline 8-12 pés:
1.a: 1-Joel Parkinson (AUS)=13.83, 2-Glenn Hall (IRL)=4.26, 3-Julian Wilson (AUS)=1.23
2.a: 1-Sebastian Zietz (HAV)=14.13, 2-Raoni Monteiro (BRA)=4.77, 3-Michel Bourez (TAH)=2.90
3.a: 1- John John Florence (HAV)=18.16, 2-Mitch Coleborn (AUS)=3.34, 3-Matt Wilkinson (AUS)=2.23
4.a: 1-Adam Melling (AUS)=15.90, 2-Kelly Slater (EUA)=15.80, 3-Dusty Payne (HAV)=13.84
5.a: 1-Mick Fanning (AUS)=12.16, 2-Aritz Aranburu (ESP)=9.27, 3-Makai McNamara (HAV)=2.20
6.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=8.83, 2-Reef McIntosh (HAV)=5.10, 3-Dion Atkinson (AUS)=3.30
7.a: 1-Jeremy Flores (FRA)=9.30, 2-Jadson André (BRA)=3.90, 3-Jordy Smith (AFR)=2.07
8.a: 1-Kolohe Andino (EUA)=10.77, 2-Frederick Patacchia (HAV)=7.50, 3-Travis Logie (AFR)-cont.
9.a: 1-Josh Kerr (AUS)=11.10, 2-Brett Simpson (EUA)=9.63, 3-Kai Otton (AUS)=1.67
10: 1-Owen Wright (AUS)=17.50, 2-Adrian Buchan (AUS)=15.07, 3-Mitch Crews (AUS)=8.50
11: 1-Alejo Muniz (BRA)=14.94, 2-Filipe Toledo (BRA)=12.90, 3-Nat Young (EUA)=1.90
12: 1-Bede Durbidge (AUS)=15.20, 2-Miguel Pupo (BRA)=3.23, 3-Tiago Pires (PRT)=1.63


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad