» » Conheça hoje os tenistas da próxima década

Durante a semana entre os dias 23 e 30 de Setembro, o Clube Bahiano de Tênis atraiu, com a realização da 33ª edição do Bahia Juniors Cup, alguns dos melhores tenistas entre os 10 e os 18 anos para as suas quadras.


Por: Miguel Brusell
Fotos: Gabriela Simões

Por mais um ano, a tradição de participar na revelação de novos valores para o Tênis foi mantida pelo centenário clube da Graça. Ao longo destas 33 edições, o Bahia Juniors Cup se transformou na terceira maior competição na categoria juvenil do país. Nas categorias 16 e 14 anos, tem pontuação para o ranking da Confederação Sul-Americana, as categorias 12 anos e Kid´s contam pontos para o ranking da Confederação Brasileira de Tênis e para o ranking mundial da Federação Internacional de Tênis tem grau 3, somando 60 pontos.

 33ª edição do Bahia Juniors Cup

O presidente do Clube Bahiano de Tênis, Gian Biglia.
O presidente do Clube Bahiano de Tênis, Gian Biglia comemorou porque tudo saiu conforme o planejado. "Graças à Deus. É a 33ª edição initerrúpta, sob a nossa gestão é a sétima, a terceira com grau três e vamos ver o que o futuro nos aguarda. Conversaos muito com Patrício Arnold, que é o coordenador, e com o presidente da Confederação Brasileira, Rafael Westrupp e buscamos ua graduação melhor para o ano que vem. A gente está buscando a possibilidade de ser um G 2, com 100 pontos no ranking, o que vai atrair tenistas de nível ais elevado", explica o dirigente.

O presidente da Federação Baiana de Tênis Duda Catharino Gordilho ficou satisfeito com o resultado de ua seana de trabalho. "É muito gratificante, primeiramente falando, a gente já cuida deste torneio com tanto carinho. São meses de preparação, e, graças à Deus, correu tudo bem. O tempo foi maravilhoso e a aceitação dos tenistas, também.", comentou.

Nas quadras, alguns nomes já podem ser cravados como certos nas competições da próxima década. Um deles é o pernabucano João Lucas Reis, que venceu a principal categoria do evento. Entre as meninas, a paranaense Nathália Gasparin e a peruana Romina Ccuno, finalistas da categoria feminina, também são nomes fortes.

Um pouco mais distântes, estão os garotos que fizera a final dos 16 anos, Guilherme Matta e Murilo Burckhardt. A distância da realização do sonho pode variar, mas o sonho é igual para todos.


Sobre os autores:

Gabriella Simões fez Fotografia Digital no Sesc e é associada a Arfoc/Brasil através da Arfoc/BA. Miguel Brusell é formado em Comunicação Social na UFBA, tem pós em Gestão de Informações para Multimeios na FTC e bloga desde 2003.
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Comentar