João Renato estreia na Volta da Ilha de Santo Amaro - EsporteNaRede

quarta-feira, 9 de março de 2016

João Renato estreia na Volta da Ilha de Santo Amaro

Antes de competir na temporada havaiana, vice-campeão Sul-americano encara o 13ª Volta da ilha de Santo Amaro neste domingo.

Colaboração de texto: Nancy Geringer
Colaboração de foto: Cláudio Tanaka

O ano promete ser intenso para o remador vicentino João Renato Moura. Atual vice-campeão sul-americano de canoagem Master, ele encara neste fim de semana a dura prova de canoa havaiana que circunda a ilha de Santo Amaro, considerada a maior competição do mundo na modalidade, com percurso total de 75 km. Na 13ª Volta da ilha de Santo Amaro, ele integra a equipe Brucutus Canoe Club, formada em 2002 e uma das mais tradicionais do Brasil. “Venho treinando com eles e estou otimista para minha estreia neste tradicional evento do calendário nacional”, comenta

A disputa no próximo dia 12, com largada e chegada em Santos, costea toda a ilha, entre trechos de mar e rio. Cada equipe compete com nove integrantes, seis na canoa e três revezando. O primeiro trecho será pelo mar, com cerca de 40 km, passando por todas as praias de Guarujá. O restante será em águas calmas pelo Canal de Bertioga até o Porto e depois para a chegada.

No fim de semana seguinte (19 e 20/3) ele alia a canoagem à sua experiência no triathlon para encarar a primeira etapa do circuito brasileiro Aloha Spirit Festival, maior evento de modalidades aquáticas do Brasil e um dos maiores no mundo. Defensor do título nacional Master OC1, ele competirá em três provas distintas: natação, canoagem e apnéia. “Será uma prova intensa, mas a prioridade com certeza é a canoa havaiana. Desde o início do ano tenho treinado intensamente para buscar o bicampeonato em minha categoria. As outras modalidades complementam o treinamento que já faço”, explica.

Porém, os olhos de João Renato brilham quando o assunto Hawaii vem à tona. Após disputar as provas mais importantes do mundo duas vezes consecutivas, ele ficou de fora no ano passado e esta ansioso para voltar ao arquipélago. “Lá é o “Iroman” do esporte. É sempre muito bom. Neste ano, colocarei em prática minhas principais habilidades. Farei a prova de OC1 (Molokai até Oahu – 56 km), de stand up e ainda quero fechar com chave-de-ouro disputando um campeonato de surf em Haleiwa, no North Shore de Oahu. Porém, minha grande meta deste primeiro semestre é a participação na travessia entre as ilhas de Molokai e Oahu de OC1”, explica.

O freesurf na meca do esporte também está nos planos do competidor. “É sempre muito bom aproveitar alguns dias de folga entre uma prova e outra para surfar as melhores ondas do mundo”.

Agora é o momento de esquematizar toda logística e ajeitar as parcerias. “A temporada havaiana tem um custo muito alto. Além de o dólar nas alturas preciso bancar o barco de apoio, equipamento, estadia e alimentação. Estou no momento de viabilizar tudo para chegar lá e só pensar na competição”, comenta ele, que conta com apoio da Board House, Kialoa e Mithus.

Considerado um novato na canoa, João Renato foi lançado ao topo do esporte após conquistar o título nacional e chegar ao vice-campeonato no Sul-americano realizado em novembro passado em Santos. “Realmente, a canoa havaiana chegou de mansinho, mas agora tomou conta da minha trajetória competitiva. Aprendi com grandes mestres e tenho focado intensamento no preparo fora da água para manter o mesmo ritmo de 2015”, ressalta o competidor.

Trajetória – João Renato ganhou notoriedade ao figurar em pódio de competições nacionais e internacionais de longboard e stand up paddle. Há dois anos deu os primeiros passos na canoa havaiana. No ano passado, em sua estreia no circuito nacional acumulou duas vitórias e dois vices para garantir o título brasileiro. Em novembro, participou do Sul-Americano em Santos e ficou atrás apenas de seu mentor Everdan Riesco, conquistando a medalha de prata.

Esportista desde a infância, sua relação com o surf teve início em 1997. Dez anos depois, ficou curioso ao se deparar com um amigo remando em pé, conheceu o stand up e nunca mais parou de remar. Em 2011 iniciou no circuito brasileiro profissionalmente e acumulou temporadas internacionais na bagagem ao disputar as provas mais casca-grossas de travessias do mundo.

Domina as modalidades de sup, canoa havaiana e longboard, além de ter treinado e participado de eventos no triathlon. Este mix formou um atleta polivalente que utiliza todo aprendizado como base para encarar as mais variadas provas mundiais.

“O triathlon foi um ótimo professor, pois me deu perseverança para trabalhar da melhor forma possível em provas longas. Minha cabeça sabe o que o meu corpo aguenta. O exercício funcional ajuda superar a rotina de provas desgastantes”.

Completa seu perfil, a experiência acadêmica como Educador Físico altamente gabaritado em diversas áreas relacionadas à atividade física, ocupando inclusive atualmente o cargo de preparador físico da Confederação Brasileira de SUP.

Educador físico de formação, especializado em fisiologia do exercício pela Escola Paulista de Medicina, e desenvolveu desde 2000 diversos trabalhos voltados para o surf e tem praticado testes e treinamentos com os principais nomes do circuito brasileiro de sup. A experiência como treinador começou na equipe vicentina de surfe, quando ganhou títulos dos jogos regionais. Também foi responsável pela preparação física da equipe brasileira de surfe em um mundial realizado no Peru.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad