Calote do Rio de Janeiro bota em risco futuro do QS no Brasil - EsporteNaRede

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Calote do Rio de Janeiro bota em risco futuro do QS no Brasil

A etapa do QS 10000 Saquarema Pro foi realizada no mês de maio e até agora os 96 participantes não receberam suas devidas premiações dos organizadores do evento.

Colaboração de texto: João Carvalho/WSL
Colaboração de foto: Daniel Smorigo/WSL

A World Surf League (WSL), Liga Mundial de Surf, anunciou que está dando um passo sem precedentes para adiantar o prêmio de USD 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil dólares) em dinheiro aos surfistas que participaram da competição QS 10000 Saquarema Pro, realizada no início deste ano. Até a presente data, a empresa brasileira promotora do evento - Adding Sports & Entertainment - não pagou a premiação devida aos surfistas. Apesar de ser da sua responsabilidade, a empresa está contando com o financiamento do Governo do Estado do Rio de Janeiro para pagar a premiação. No entanto, o Governo ainda não efetuou o pagamento e, depois de mais de 6 (seis) meses de esforços para fazer com que a promotora local cumpra suas obrigações, a WSL está adotando referidas providências.

"É extremamente decepcionante para nós que a promotora local não tenha cumprido suas obrigações com aqueles que competiram em Saquarema", disse Graham Stapelberg, EVP de Eventos e Competições da WSL. "O evento ocorreu em maio e este atraso resultou em dificuldades para muitos surfistas. O flagrante desrespeito da promotora para com o bem-estar dos atletas não só prejudica a carreira de alguns surfistas, como também coloca em risco o futuro das competições do Qualifying Series (QS) no Brasil".

Ao contrário dos eventos que fazem parte do World Surf League Championship Tour (CT) - todos operados e administrados diretamente pela WSL - as competições do Qualifying Series (QS) são licenciadas para promotores locais, que assinam contratos de licenciamento que regem diversas obrigações, incluindo a garantia de que os atletas vencedores receberão seus prêmios em dinheiro.

Ironicamente, o campeão do evento de Saquarema foi Alex Ribeiro, um brasileiro de São Paulo.

"Para qualquer surfista que busca se classificar para o CT, eu sei que cada dólar ganho nas etapas do Qualifying Series (QS) é fundamental", disse Alex. "Estou aliviado que a WSL esteja tomando providências para garantir que meus colegas surfistas e eu recebamos o nosso prêmio, já que eu não tenho certeza sobre quantos de nós seriam capazes de seguir competindo sem ele".

A WSL está trabalhando juntamente com os seus Comissários para assegurar o pagamento aos atletas. Também está revendo os procedimentos e as políticas para evitar que esta situação se repita no futuro, e continuará avaliando as questões legais relacionadas ao caso.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad