Medina defende o título na etapa mais desafiadora da WSL - EsporteNaRede

Últimas

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Medina defende o título na etapa mais desafiadora da WSL

Bruno Santos ganhou uma das vagas da triagem para reforçar a seleção brasileira no Billabong Pro Tahiti e dedicou a conquista para o catarinense Ricardo dos Santos que tinha vencido essa competição duas vezes.

Colaboração de texto: João Carvalho/WSL
Colaboração de foto: Hayden-Smith/Steve Robertson/WSL

O campeão mundial Gabriel Medina terá sua terceira e última chance de conquistar o bicampeonato nas etapas do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour que ele venceu no ano passado. Ele não conseguiu na Gold Coast, nem em Fiji e vai tentar agora repetir o feito na etapa mais desafiadora da temporada, o Billabong Pro Tahiti, que começa nesta sexta-feira nos temidos tubos de Teahupoo. E o Brasil competirá reforçado por Bruno Santos, que já foi campeão da etapa do Taiti em 2008 e ganhou uma das duas vagas das triagens disputadas na terça-feira. A outra ficou com o surfista local Taumata Puhetini, que venceu a bateria final com o niteroiense se classificando em segundo lugar.

Bruno Santos será um dos adversários do número 1.
"Hoje (terça-feira) Teahupoo estava pequeno (séries de 4-5 pés), mas com algumas ondas e sessões de tubos muito bons", disse Bruno Santos, que dedicou o resultado para o catarinense Ricardo dos Santos, vencedor das triagens de Teahupoo duas vezes que foi assassinado no início do ano em frente à sua casa, na Guarda do Embaú, em Palhoça (SC). "Nós estamos realmente ansiosos para entrada de swells (ondulações) bem maiores e devemos ter grandes ondas para começar o campeonato na sexta-feira".

Taumata Puhetini. 
Bruno Santos será um dos adversários do número 1 no Jeep Leaderboard da World Surf League, Adriano de Souza, com o taitiano Michel Bourez completando esta sexta bateria da primeira fase do Billabong Pro Tahiti. Já Taumata Puhetini entra na quinta com o vice-líder, Mick Fanning, além do também australiano Adam Melling. Nesta rodada de apresentação dos melhores do mundo nos tubos de Teahupoo, os vencedores das baterias avançam direto para o rounde 3, mas os perdedores têm uma outra chance de classificação na segunda fase.

Kelly Slater está na primeira bateria.
O campeonato vai começar quente, com Kelly Slater escalado na primeira bateria com o também norte-americano Brett Simpson e o potiguar Jadson André. Slater decidiu o título do Billabong Pro Tahiti na final memorável em condições clássicas em Teahupoo, com ambos surfando tubos incríveis. O resultado foi igualmente impressionante, 18,96 a 18,93 pontos de 20 possíveis a favor de Gabriel Medina.

O segundo integrante da seleção brasileira no WCT a enfrentar os tubos de Teahupoo é Filipe Toledo, na terceira bateria com o havaiano Keanu Asing e o espanhol Aritz Aranburu. Na sexta entra Adriano de Souza com sua lycra amarela do Jeep Leaderboard com Bruno Santos e o taitiano Michel Bourez. Depois tem mais dois confrontos com participação dupla do Brasil.

Gabriel Medina.
Na décima, o campeão mundial Gabriel Medina e o potiguar Italo Ferreira enfrentam o neozelandês Ricardo Christie. E na 12.a e última da primeira fase, os paulistas Wiggolly Dantas e Miguel Pupo estreiam juntos com o francês Jeremy Flores. O Billabong Pro Tahiti é a sétima das onze etapas do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015 e inaugura a reta final da corrida pelo título mundial da temporada, que vem sendo liderada por Adriano de Souza desde a sua vitória no Drug Aware Pro que fechou a "perna australiana" em Margaret River.

Taumata Puhetini e Bruno Santos.
O prazo da etapa do Taiti vai até o dia 25 e será transmitida ao vivo pelo www.worldsurfleague.com. A próxima é o Hurley Pro nos dias 9 a 20 de setembro em Trestles, na Califórnia, Estados Unidos. Depois tem o Quiksilver Pro France de 6 a 17 de outubro em Hossegor, o Moche Rip Curl Pro Portugal nos dias 20 a 31 também de outubro em Supertubos, Cascais, com o Billabong Pipe Masters fechando a temporada nos dias 8 a 20 de dezembro em Banzai Pipeline, na ilha de Oahu, no Havaí.

PRIMEIRA FASE DO BILLABONG PRO TAHITI:
1ª) Kelly Slater (EUA), Jadson André (BRA), Brett Simpson (EUA)
2ª) Owen Wright (AUS), Adrian Buchan (AUS), C. J. Hobgood (EUA)
3ª) Filipe Toledo (BRA), Keanu Asing (HAV), Aritz Aranburu (ESP)
4ª) Julian Wilson (AUS), Sebastian Zietz (HAV), Garrett Parkes (AUS)
5ª) Mick Fanning (AUS), Adam Melling (AUS), Taumata Puhetini (TAH)
6ª) Adriano de Souza (BRA), Michel Bourez (TAH), Bruno Santos (BRA)
7ª) Nat Young (EUA), Kai Otton (AUS), Dusty Payne (HAV)
8ª) Taj Burrow (AUS), Joel Parkinson (AUS), Glenn Hall (IRL)
9ª) Josh Kerr (AUS), Matt Wilkinson (AUS), Kolohe Andino (EUA)
10) Italo Ferreira (BRA), Gabriel Medina (BRA), Ricardo Christie (NZL)
11) Bede Durbidge (AUS), John John Florence (HAV), Fredrick Patacchia (HAV)
12) Jeremy Flores (FRA), Wiggolly Dantas (BRA), Miguel Pupo (BRA)

TOP-22 NO JEEP LEADERBOARD DA WORLD SURF LEAGUE - após a 6.a etapa na África do Sul:
1º) Adriano de Souza (BRA) - 33.200 pontos
2º) Mick Fanning (AUS) - 32.950
3º) Julian Wilson (AUS) - 31.450
4º) Filipe Toledo (BRA) - 29.200
5º) Owen Wright (AUS) - 27.900
6º) Kelly Slater (EUA) - 23.200
7º) Nat Young (EUA) - 22.250
8º) Taj Burrow (AUS) - 22.200
9º) Josh Kerr (AUS) - 19.700
9º) Italo Ferreira (BRA) - 19.700
11) Bede Durbidge (AUS) - 17.700
12) Jeremy Flores (FRA) - 17.250
13) Wiggolly Dantas (BRA) - 17.150
14) John John Florence (HAV) - 16.500
15) Gabriel Medina (BRA) - 16.150
16) Matt Wilkinson (AUS) - 15.000
17) Joel Parkinson (AUS) - 14.950
18) Kai Otton (AUS) - 14.900
19) Jadson André (BRA) - 13.700
20) Adrian Buchan (AUS) - 12.750
21) Keanu Asing (HAV) - 12.500
22) Jordy Smith (AFR) - 12.450
26) Miguel Pupo (BRA) - 10.250
31) Alejo Muniz (BRA) - 7.950


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad