32º Bahia Juniors Cup terá tenistas de 20 países - EsporteNaRede

Últimas

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

32º Bahia Juniors Cup terá tenistas de 20 países

Edição de torneio, que marca os 100 anos do Clube Bahiano de Tênis, terá recorde de nacionalidades e volta de atual campeã.

Colaboração de texto: Fabrizio Gallas/GallasPress
Colaboração de foto: Gabriel Heusi/GallasPress

Thiago Wild, uma das atrações nacionais do torneio.

Foi divulgada, nesta quarta (21), a lista da categoria principal da 32ª edição do Bahia Juniors Cup, maior torneio de tênis Infanto-juvenil do Nordeste. O evento com pontuação pro ranking mundial da Federação Internacional de Tênis da categoria Grau 3 ganha nesta temporada o status isolado como o maior do Brasil no segundo semestre e terceiro maior na temporada no país. Uma das mais tradicionais competições do país, disputada desde a década de 80, a edição deste ano comemora o centenário do Clube Bahiano de Tênis, berço do tênis baiano, localizado no bairro da Barra.

O torneio, que em 2015 contou com 209 atletas de 15 países, ampliou seu cartél para a edição de 2016 que será jogada entre os dias 15 e 22 de outubro e terá a participação de atletas de 20 países nos torneios masculino e feminino. São jogadores de Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, França, Canadá, Rep. Tcheca, Bolívia, Holanda, Guatemala, Grécia, Peru, Portugal, Grã-Bretanha, Egito, Suíça, Equador, Croácia, Rússia e Estados Unidos.

Atual campeã, a brasileira Thaísa Pedretti, de 17 anos, retona para defender sua conquista e é a principal brasileira. São seis tenistas nacionais na lista e o retorno de três estrangeiras, a britânica nascida no Brasil, Kelly Araújo, a suíça Aleksandra Baldakina e a egípcia Yusra Hegy. Catorze tenistas estão entre as 500 melhores do ranking sendo 4 entre as 200 melhores.

No masculino o Brasil terá como destaques Thiago Wild, campeão do BNP Paribas Cup em 2014, torneio na categoria 14 anos com final em Roland Garros e que já contou com feras como Fernando Gonzalez, Guillermo Coria como campeões e Richard Gasquet como vice-campeões, todos que passaram pelo top 10 do ranking mundial. Wild ergueu a taça na frente da Torre Eiffel, ritual seguido pelos campeões do torneio profissional de Roland Garros. Além disso ele fez a melhor campanha na Copa Gerdau de um brasileiro com quartas de final. A Copa Gerdau está entre os nove maiores torneios do mundo e é jogada em março, em Porto Alegre (RS).

O Brasil terá também o pernambucano João Lucas Reis, natural do Recife (PE), atual campeão de duplas com o baiano Leonardo Menezes e um dos favoritos ao título, campeão este ano em Mendoza, na Argentina, além de Mateus Alves, pupilo do ex-top 100 Thiago Alves, que enfrentou Roger Federer na quadra central do US Open, e que vem embalado por duas conquistas no Chile, no fim de agosto e começo de setembro. O brasiliense Gilbert Klier Jr., de 16 anos, foi campeão do Banana Bowl na categoria 16 anos e faturou dois títulos seguidos na Argentina e é um forte candidato brasileiro.

"O Bahia Juniors Cup é um revelador de talentos. Estamos muito felizes com a lista dos atletas, estamos batendo o recorde de países o que mostra que o torneio se consolida cada vez mais não só no Brasil, mas também pro mundo com a organização, estrutura, facilidade pros atletas e opções para eles subirem no ranking e disputarem os principais torneios do mundo no ano seguinte. Ficamos ainda mais felizes com o retorno de tenistas da Europa e da África e mais americanos e argentinos disputando a chave. Os estrangeiros ano passado se encataram com as belezas de Salvador com o hotel pertinho do clube e na frente da praia da Barra", declarou Gian Biglia, organizador da competição junto com Duda Catharino, que coordena a equipe de tênis do Clube Bahiano de Tênis e é o diretor da competição.

A competição do ano passado revelou Felipe Alves Meligeni, atual 31º do mundo e primeiro do país, que recentemente encerrou sua carreira juvenil conquistando o US Open nas duplas se tornando o quinto brasileiro na história a ganhar um Major como júnior, feito alcançado somente por Gustavo Kuerten nas duplas de Roland Garros em 1994, Orlando Luz e Marcelo Zormann em Wimbledon 2014 e em simples por Tiago Fernandes no Australian Open de 2010. Felipe concluiu sua carreira juvenil. Gabriel Decamps, campeão do ano passado, é o segundo melhor do país e disputou os Grand Slams em 2016.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad