Mineirinho, Jadson e Italo vencem baterias em Margaret River - EsporteNaRede

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Mineirinho, Jadson e Italo vencem baterias em Margaret River

Adriano de Souza assumiu o segundo lugar no ranking com a derrota de Filipe Toledo e Jadson André e Italo Ferreira também passaram para a terceira fase do Drug Aware Margaret River Pro.

Colaboração de texto: João Carvalho/ASP SouthAmerica
Colaboração de foto: Steve Robertson/Kelly Cestari/Kirstin Scholtz/ASP

Em mais um dia de ondas desafiadoras de 8-12 pés, Adriano de Souza brilhou num tubaço incrível nota 9,80 em The Box e os potiguares Jadson André e Italo Ferreira venceram suas baterias em Main Break para também passarem para a terceira fase do Drug Aware Margaret River Pro na Austrália. No entanto, dois brasileiros acabaram eliminados nos resultados mais surpreendentes da quinta-feira em Margaret River. Logo no primeiro duelo do dia, o campeão mundial Gabriel Medina foi barrado pelo vencedor da triagem, o local de Western Australia, Jay Davies. Depois, o aniversariante do dia recebeu um presente de grego do estreante na elite do WCT, Ricardo Christie. Filipe Toledo não conseguiu a vitória no último tubo que surfou contra o surfista da Nova Zelândia, perdendo por uma pequena diferença de 13,26 a 13,07 pontos.

Com a derrota em 25º lugar no Drug Aware Margaret River Pro, o australiano Mick Fanning já se isola na liderança do WCT e Filipinho ainda foi ultrapassado por Adriano de Souza, que começa a defender o segundo lugar no ranking a partir desta sexta-feira na Austrália. As condições do mar continuaram muito difíceis na quinta-feira. As primeiras baterias do dia foram disputadas em The Box, onde a maioria das ondas fechava rapidamente e poucas abriam os tubos que arrancavam as maiores notas. No primeiro confronto do dia, Gabriel Medina só conseguiu surfar um bom, enquanto o local do pico, Jay Davies, achou dois para despachar o campeão mundial por 15,17 a 7,67 pontos.



O fato se repetiu para o ex-líder do ranking, Filipe Toledo, que completava 20 anos de idade na quinta-feira. Ele era franco favorito contra o neozelandês Ricardo Christie, que ainda não tinha vencido nenhuma bateria em seu primeiro ano na elite mundial dos top-34. Foi mais uma bateria de poucas ondas, mas Filipe largou na frente num tubo rápido que valeu nota 5,0. Logo o seu oponente entra em um maior e mais profundo para ganhar 7,83. O brasileiro também acha um que roda um tubão e recebe nota 7,60 para reassumir a ponta. No entanto, Ricardo consegue outra onda para tirar 5,43 e abrir 5,67 pontos de vantagem sobre o brasileiro. Aí parou de vir ondas e Filipe ficou esperando um tempão por uma série que só entrou nos últimos segundos. Ele ainda pegou um bom tubo numa onda menor para tentar a virada, mas os juízes deram nota 5,47 e Filipe acabou eliminado por 20 décimos.


"Eu me sinto como se estivesse vencido o campeonato", vibrou Ricardo Christie. "Tem sido um começo de ano difícil pra mim e eu ia ficar muito irado se dessem a pontuação que ele (Filipe Toledo) precisava, porque a onda era muito pequena".

Filipe Toledo só lamentou: "Eu perdi uma ou duas ondas da série antes e essa última onda era muito pequena, então acho que por isso eu não consegui a nota que precisava pra vencer. Mas, estou feliz assim mesmo porque é o meu aniversário hoje (16 de abril) e agora vou voltar pra casa pra me preparar para os próximos eventos".

Ao contrário de Filipe e Medina, Adriano de Souza conseguiu surfar bons tubos para vencer o duelo brasileiro com o catarinense Alejo Muniz e assumir a vice-liderança no ranking. No melhor deles, Mineirinho botou pra dentro numa morra de 10 pés em The Box e saiu na baforada para receber a maior nota do Drug Aware Margaret River Pro, 9,80. Ela só foi superada pelo primeiro 10 do campeonato recebido pelo australiano Owen Wright quatro baterias depois. Adriano agora vai enfrentar o algoz de Filipe Toledo, Ricardo Christie, no sétimo duelo da terceira fase.


"Eu tentei ficar o mais profundo possível dentro do tubo e fiquei muito contente com a nota 9,80", disse Adriano de Souza. "Eu tive que ficar esperto o tempo todo e quando essa onda apareceu eu estava no lugar certo pra dropar já dentro do tubo. Estou feliz por ter conseguido surfar essa onda que era umas três vezes maior do que eu. Só não estou completamente feliz porque eu estava competindo contra um grande amigo, o Alejo (Muniz), que veio do Brasil só para participar deste evento e fazer o seu melhor".

Vitórias potiguares - A outra bateria 100% brasileira na primeira rodada eliminatória do Drug Aware Margaret River Pro aconteceu em Main Break, pois a competição foi paralisada após a nona bateria porque a maré já estava muito seca em The Box, tornando a onda ainda mais perigosa para a integridade física dos surfistas. Por uma pequena diferença, o potiguar Italo Ferreira ganhou o confronto dos dois estreantes do Brasil na elite do WCT este ano contra o paulista Wiggolly Dantas, por 12,26 a 11,66 pontos. E na disputa seguinte, mais uma vitória potiguar nas grandes ondas de Main Break foi conquistada por Jadson André, que despachou o australiano Matt Banting por 10,83 a 7,17 pontos.

Com os resultados da quinta-feira, quatro brasileiros seguem na disputa do título da terceira e última etapa da "perna australiana" do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour em Margaret River. O primeiro a competir na terceira fase é o paulista Miguel Pupo, único que estreou com vitória na quarta-feira. Ele foi escalado na quinta bateria com o norte-americano Nat Young. Adriano de Souza está na sétima com o neozelandês Ricardo Christie. Depois tem Italo Ferreira na décima com Josh Kerr e na seguinte o também potiguar Jadson André enfrenta o dono da única nota 10 do campeonato, Owen Wright.

Esta é a segunda rodada eliminatória do Drug Aware Margaret River Pro e os vencedores das baterias terão duas chances de classificação para as quartas de final. Os derrotados ficam em 13º lugar, somando 1.750 pontos no ranking e recebendo 10.500 dólares de prêmio. Já os eliminados na segunda fase disputada na quinta-feira, como Gabriel Medina, Filipe Toledo, Wiggolly Dantas e Alejo Muniz, terminaram em 25º lugar com apenas 500 pontos e 9.000 dólares por suas participações no último evento antes da etapa brasileira do WCT, que acontece entre os dias 11 e 22 de maio na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

A primeira chamada da sexta-feira está marcada para as 7h00 na Austrália, 20h00 da quarta-feira pelo fuso horário de Brasília, O Drug Aware Margaret River Pro está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pela Fox Sports para a Austrália, com coberturas especiais também pelo MCS Extreme na França, EDGE Sports na China, Coréia do Sul, Malásia e outros territórios, com a TV Globo sendo a nova parceira da World Surf League no Brasil.


SEGUNDA FASE - Vitória=Terceira Fase / Derrota=25.o lugar com 500 pontos e US$ 9.000:
1ª) Jay Davies (AUS) 15.17 x 7.67 Gabriel Medina (BRA)
2ª) Adriano de Souza (BRA) 13.90 x 11.33 Alejo Muniz (BRA)
3ª) Josh Kerr (AUS) 9.33 x 4.83 C. J. Hobgood (EUA)
4ª) Ricardo Christie (NZL) 13.26 x 13.07 Filipe Toledo (BRA)
5ª) Taj Burrow (AUS) 13.67 x 7.17 Brett Simpson (EUA)
6ª) Owen Wright (AUS) 18.50 x 10.90 Dusty Payne (HAV)
7ª) Nat Young (EUA) 11.50 x 2.43 Keanu Asing (HAV)
8ª) Glenn Hall (IRL) 5.44 x 4.90 Kolohe Andino (EUA)
9ª) Adam Melling (AUS) 7.53 x 5.47 Bede Durbidge (AUS)
----------mudança para Main Break:
10ª) Italo Ferreira (BRA) 12.26 x 11.66 Wiggolly Dantas (BRA)
11ª) Jadson André (BRA) 10.83 x 7.17 Matt Banting (AUS)
12ª) Kai Otton (AUS) 16.83 x 13.07 Matt Wilkinson (AUS)

TERCEIRA FASE - Vitória=Quarta Fase / Derrota=13.o lugar com 1.750 pontos e US$ 10.500:
1ª) Jordy Smith (AFR) x Jeremy Flores (FRA)
2ª) Michel Bourez (TAH) x Kai Otton (AUS)
3ª) John John Florence (HAV) x Adam Melling (AUS)
4ª) Joel Parkinson (AUS) x Sebastian Zietz (HAV)
5ª) Nat Young (EUA) x Miguel Pupo (BRA)
6ª) Mick Fanning (AUS) x Jay Davies (AUS)
7ª) Adriano de Souza (BRA) x Ricardo Christie (NZL)
8ª) Julian Wilson (AUS) x Adrian Buchan (AUS)
9ª) Taj Burrow (AUS) x Fredrick Patacchia (HAV)
10: Josh Kerr (AUS) x Italo Ferreira (BRA)
11: Owen Wright (AUS) x Jadson André (BRA)
12: Kelly Slater (EUA) x Glenn Hall (IRL)

PRIMEIRA FASE DO DRUG AWARE MARGARET RIVER PRO WOMEN´S:
1ª) Lakey Peterson (EUA), Johanne Defay (FRA), Nikki Van Dijk (AUS)
2ª) Sally Fitzgibbons (AUS), Tatiana Weston-Webb (HAV), Alessa Quizon (HÁ)V
3ª) Carissa Moore (HAV), Coco Ho (HAV), vencedora da triagem
4ª) Stephanie Gilmore (AUS), Bianca Buitendag (AFR), Sage Erickson (EUA)
5ª) Tyler Wright (AUS), Silvana Lima (BRA), Laura Enever (AUS)
6ª) Courtney Conlogue (EUA), Malia Manuel (HAV), Dimity Stoyle (AUS)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad