Phil Rajzman é vice-campeão mundial de Longboard na China - EsporteNaRede

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Phil Rajzman é vice-campeão mundial de Longboard na China

Harley Ingleby conquistou seu segundo título nos pranchões e a também australiana Chelsea Williams venceu a categoria feminina com a carioca Chloe Calmon só parando nas semifinais.


Colaboração de texto: João Carvalho/ASP SouthAmerica
Colaboração de foto: Hayden-Smith/ASP

Só deu Austrália no alto dos pódios do Go Pro World Longboard Championship 2014 encerrado nesta quarta-feira em Wanning, na Ilha Hainan, China. A decisão masculina valia o segundo título mundial para os finalistas e o carioca Phil Rajzman chegou bem perto de repetir sua conquista de 2007, mas foi o campeão de 2009, Harley Ingleby, quem festejou a vitória nas boas ondas de 3 a 4 pés nas esquerdas de Riyue Bay. O Brasil novamente foi bicampeão como no ano passado, quando Rodrigo Sphaier perdeu a final sul-americana para o peruano Piccolo Clemente. A carioca Chloe Calmon também representou bem o país com o terceiro lugar nas semifinais, sem conseguir impedir uma quarta decisão consecutiva entre a bicampeã Kelia Moniz e Chelsea Williams na China. Desta vez, a australiana derrotou a havaiana para comemorar o seu primeiro caneco de campeã mundial de Longboard profissional.

Na quarta-feira, Phil Rajzman começou o dia vencendo por pouco uma disputa acirrada contra o australiano Jared Neal pela última vaga nas quartas de final. O placar foi encerrado em 16,75 a 16,20 pontos. Depois também teve que mostrar toda a sua habilidade na execução das manobras mais clássicas do longboard, como o hang five e o hang ten, surfando a onda com um pé ou os dois pés, respectivamente, no bico do pranchão. O francês Antoine Delpero chegou a tirar a única nota 10 na apresentação mais perfeita nas ondas de Riyue Bay, mas Phil Rajzman foi melhor nas duas computadas para vencer por 17,50 a 16,00 pontos.


Nas semifinais, o carioca surfou muito bem de novo para não dar qualquer chance para o norte-americano Justin Quintal, ganhando por uma larga vantagem de 15,50 a 9,50 pontos. Já na bateria que decidiu o título mundial, o brasileiro só achou uma onda boa que valeu nota 7,75 e acabou somando 4,40 no resultado. O australiano Harley Ingleby teve mais sorte na escolha e faturou o prêmio de 10 mil dólares da vitória no Go Pro World Longboard Championship com notas 8,35 e 6,85 no placar encerrado em 15,20 a 12,15 pontos. Phil Rajzman ficou com 4 mil dólares pelo vice-campeonato na China.

"Eu vim para vencer, mas infelizmente eu perdi e isso faz parte do jogo", disse Phil Rajzman, após perder a sua segunda decisão de título esse ano, repetindo o resultado da bateria que definiu o campeão sul-americano de Longboard da ASP South America contra o peruano Piccolo Clemente. "O Harley (Ingleby) é um surfista incrível e estou feliz em vê-lo ganhar mais um título, pois ele surfou mesmo as melhores ondas na final. E eu quero agradecer a Chloe Calmon por ter ficado viajando e treinando comigo durante todo esse ano. Ela realmente me ajudou a melhorar o meu surfe e a chegar aqui onde estou agora".

Os dois melhores brasileiros no Go Pro World Longboard Championship passaram o ano viajando para surfar em vários países, com a aventura sendo filmada para uma série de programas de longboard. O resultado dos treinamentos que acabaram fazendo juntos já apareceu agora na China, com o vice-campeonato mundial de Phil Rajzman e o terceiro lugar da também carioca Chloe Calmon contra as duas competidoras que vem decidindo os títulos mundiais nos últimos anos. As performances de Phil Rajzman foram elogiadas até pelo novo bicampeão mundial Harley Ingleby.

"O Phil (Rajzman) surfou de forma incrível durante toda a semana. Em um momento da final, ele só precisava de um 4,5 para me vencer e vinha tirando várias notas 8 e 9 no evento, então eu fiquei realmente muito nervoso lá dentro", contou Harley Ingleby. "Eu ainda estou em estado de choque, mas essa é a melhor sensação do mundo. Todos os surfistas deste evento são muito talentosos, então estou feliz por ter vencido. Ganhar o meu primeiro título mundial foi como um alívio, mas este agora é um sentimento incrível que não consigo nem descrever".

Título Feminino - Alívio mesmo quem sentiu foi a australiana Chelsea Williams, que finalmente conseguiu ganhar uma decisão de título mundial contra a havaiana Kelia Moniz nas ondas de Riyue Bay, em Wanning, na Ilha Hainan. E a vitória foi sofrida, definida por menos de meio ponto de diferença no placar encerrado em 16,90 a 16,70 pontos. O título valeu o mesmo prêmio da categoria masculina, com a campeã faturando 10 mil dólares e a vice ficando com 4 mil dólares. O mais impressionante é que só as duas decidiram o título feminino nas quatro edições do Mundial de Longboard da China completadas esse ano.

"Será que isso aconteceu mesmo? Eu nem consigo acreditar!", disse Chelsea Williams. "Eu queria ganhar um título mundial desde que eu descobri que ele existia. Durante muito tempo, as pessoas vinham me dizendo que eu merecia ser campeã e agora finalmente eu acredito nelas. Estou muito feliz e muito grata pelo apoio dos meus familiares, amigos e patrocinadores. Foi mais uma final incrível contra a Kelia (Moniz). Ela é muito boa e temos uma rivalidade bem divertida, sem stress ou qualquer pressão e estou muito feliz por ter conseguido vence-la outra vez aqui na China".

A única vitória da australiana na China tinha sido em 2011, mas a etapa fazia parte de um circuito e a campeã mundial daquele ano foi a norte-americana Lindsay Steinriede, que ela derrotou nas semifinais com o maior placar do último dia da competição feminina encerrada na terça-feira, 18,35 pontos. Já em 2012 e 2013, Kelia Moniz festejou o título mundial com vitórias sobre Chelsea Williams na Ilha Hainan. O último triunfo da havaiana esse ano foi contra a brasileira Chloe Calmon na semifinal vencida por 17,75 a 15,10 pontos. A carioca já havia despachado uma campeã mundial, a norte-americana Jennifer Smith, na abertura das quartas de final e terminou num excelente terceiro lugar no ranking mundial de 2014.

"Eu tive um evento incrível, surfei bem em todas as baterias, mas eu ainda queria ir mais longe", disse Chloe Calmon. "Eu melhorei minha posição do ano passado, que era o meu objetivo, só que perder tão perto da decisão do título mundial me deixou um pouco triste, mas estou feliz agora. Acho que ainda não era a minha hora de estar na final, mas eu vou continuar tentando e quero voltar melhor e mais bem preparada no próximo ano".

Participação Sul-Americana -Além de Chloe Calmon, que faturou 2.000 dólares de prêmio pelo terceiro lugar, mais três brasileiras representaram a América do Sul no Go Pro World Longboard Championship 2014 na China. A pernambucana Atalanta Batista, tricampeã brasileira que conquistou o título sul-americano da ASP South America esse ano, e a catarinense Karina Abras, venceram uma bateria na China e ficaram em 13.o lugar na terceira fase, com cada uma recebendo 1.000 dólares. Já a carioca Cristiana Pires não ganhou nenhuma e terminou em 25.o lugar com 750 dólares pela participação.

Já o time sul-americano masculino foi composto por cinco competidores, o peruano Piccolo Clemente que defendia o título mundial e os brasileiros Rodrigo Sphaier, vice-campeão na final sul-americana do ano passado, Phil Rajzman, Jefson Silva e Halley Batista. Dos cinco, o único que não venceu nenhuma bateria foi o irmão mais velho de Atalanta Batista, que ficou em 25.o lugar com 750 dólares. Já Piccolo Clemente, Rodrigo Sphaier e Jefson Silva perderam em 13.o lugar na terceira fase e ganharam 1.000 dólares, mas Phil Rajzman levou o Brasil e a América do Sul para mais uma decisão de título mundial de longboard na China.

Melhores momentos do 4º dia:

RESULTADOS DOS ÚLTIMOS DIAS DO GO PRO WORLD LONGBOARD CHAMPIONSHIP NA CHINA:
Campeão: Harley Ingleby (AUS) por 15,20 pontos (8,35+6,85) - US$ 10.000 e 10.000 pontos
Vice-campeão: Phil Rajzman (BRA) com 12,15 (notas 7,75+4,40) - US$ 4.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS - 3.o lugar com US$ 2.000 e 6.500 pontos:
1.a: Harley Ingleby (AUS) 14.50 x 11.55 Timothee Creignou (FRA)
2.a: Phil Rajzman (BRA) 15.50 x 9.50 Justin Quintal (EUA)

QUARTAS DE FINAL - 5.o lugar com US$ 1.500 e 5.200 pontos:
1.a: Harley Ingleby (AUS) 14.15 x 12.50 Ben Skinner (ING)
2.a: Timothee Creignou (FRA) 16.70 x 15.00 Taylor Jensen (EUA)
3.a: Justin Quintal (EUA) 14.25 x 11.50 Matthew Moir (AFR)
4.a: Phil Rajzman (BRA) 17.50 x 16.00 Antoine Delpero (FRA)

QUINTA FASE - 9.o lugar com US$ 1.250 e 4.000 pontos:
1.a: Ben Skinner (ING) 15.75 x 14.70 Clinton Guest (AUS)
2.a: Timothee Creignou (FRA) 16.40 x 16.00 Tony Silvagni (UA)
3.a: Matthew Moir (AFR) 15.75 x 14.90 Kai Sallas (HAV)
4.a: Phil Rajzman (BRA) 16.75 x 16.20 Jared Neal (AUS)

FINAL FEMININA DO GO PRO WORLD LONGBOARD CHAMPIONSHIP 2014:
Campeã: Chelsea Williams (AUS) por 16,90 pontos - US$ 10.000 e 10.000 pontos
Vice-campeã: Kelia Moniz (HAV) com 16,70 pontos - US$ 4.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS - 3.o lugar com US$ 2.000 e 6.500 pontos:
1.a: Kelia Moniz (HAV) 17.75 x 15.10 Chloe Calmon (BRA)
2.a: Chelsea Williams (AUS) 18.35 x 15.50 Lindsay Steinriede (EUA)

QUARTAS DE FINAL - 5.o lugar com US$ 1.500 e 5.200 pontos:
1.a: Chloe Calmon (BRA) 14.25 x 8.50 Jennifer Smith (EUA)
2.a: Kelia Moniz (HAV) 11.00 x 10.30 Kaitlin Maguire (EUA)
3.a: Chelsea Williams (AUS) 16.25 x 13.25 Crystal Dzigas (HAV)
4.a: Lindsay Steinriede (EUA) 13.10 x 10.65 Shiho Okazawa (JPN)

CAMPEÕES MUNDIAIS DE LONGBOARD DA ASP:
2014: Harley Ingleby (AUS) bicampeão e Chelsea Williams (AUS)
2013: Piccolo Clemente (PER) e Kelia Moniz (HAV) bicampeã
2012: Taylor Jensen (EUA) bicampeão e Kelia Moniz (HAV)
2011: Taylor Jensen (EUA) e Lindsay Steinriede (EUA)
2010: Duane Desoto (HAV) e Cori Schumacher (EUA)
2009: Harley Ingleby (AUS) e Jennifer Smith (EUA) bicampeã
2008: Bonga Perkins (HAV) bicampeão e Joy Monahan (HAV)
2007: Phil Rajzman (BRA) e Jennifer Smith (EUA)
2006: Josh Constable (AUS) e Schuyler McFerran (EUA)
2005: nenhuma etapa
2004: Joel Tudor (EUA) bicampeão
2003: Beau Young (AUS) bicampeão
2002: Colin McPhillips (EUA) tricampeão
2001: Colin McPhillips (EUA) bicampeão
2000: Beau Young (AUS)
1999: Colin McPhillips (EUA)
1998: Joel Tudor (EUA)
1997: Dino Miranda (HAV)
1996: Bonga Perkins (HAV)
1995: Rusty Keaulana (HAV) tricampeão
1994: Rusty Keaulana (HAV) bicampeão
1993: Rusty Keaulana (HAV)
1992: Joey Hawkins (EUA)
1991: Martin McMillan (AUS)
1990: Nat Young (AUS) tetracampeão
1989: Nat Young (AUS) tricampeão
1988: Nat Young (AUS) bicampeão
1987: Stuart Entwistle (AUS)
1986: Nat Young (AUS)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad