Norte-coreanos dão trabalho, mas Brasil vence novamente - EsporteNaRede

terça-feira, 1 de maio de 2018

Norte-coreanos dão trabalho, mas Brasil vence novamente

Apesar da vitória brasileira por 3 a 0 nesta terça (1/5), o confronto teve partidas de muito equilíbrio, a Seleção masculina de tênis de mesa suou, mas conseguiu vencer sua terceira partida na primeira fase do Mundial por Equipes, em Halmstad, na Suécia.

Hugo Calderano mostrou seu talento nos momentos decisivos.
Colaboração de texto: Mendes/Menezes/CBTM
Colaboração de foto: Marcos Yamada/CBTM
 
A Seleção masculina de tênis de mesa suou, mas se manteve na segunda colocação do grupo B, com três vitórias e uma derrota. Na última rodada da primeira fase, a equipe enfrenta a Rússia, nesta quarta, às 5 horas (de Brasília). Os russos estão em quinto lugar no grupo e praticamente já não têm mais esperanças de classificação.

Porém, quem vê apenas o placar final não imagina o quanto foi duro o confronto. Começando por Hugo Calderano, número 12 do mundo, que encarou Pak Sin Hyok, em 87º lugar no ranking mundial. Moleza? Só no último set, quando Calderano chegou a abrir 9 a 0 no placar. No restante do jogo, o norte-coreano fez de tudo para complicar.

No primeiro set, Calderano vencia por 8 a 3, quando o adversário passou a se defender com perfeição e empatou em 8 a 8. No final, o brasileiro impôs seu jogo e fechou. No segundo set, o equilíbrio continuou. Hugo chegou a abrir 10 a 7, mas permitiu o empate e a virada.

Mais equilíbrio na mesa, até a metade do terceiro set. Então, Calderano mostrou que é realmente um dos grandes jogadores da atualidade. Marcou cinco pontos consecutivos, fechando o terceiro set. E mais nove seguidos no quarto. Não havia mais tempo de reação: 3 a 1 (11/8, 12/14, 11/6 e 11/2).

Gustavo Tsuboi entrou confiante na mesa contra Choe Il, 130º do mundo. Abusando dos saques de efeito, era praticamente perfeito nos serviços. Assim, venceu o primeiro e segundo sets.

Mas, o adversário passou a se defender melhor e atacar ainda mais. Nos contra-ataques, Tsuboi tinha muitas dificuldades. Foi derrotado no terceiro set por 12 a 10, chegou a estar perdendo o quarto por 6 a 1, mas ainda reagiu, o que não foi suficiente para evitar o quinto set. O brasileiro foi novamente preciso nos serviços e conseguiu se concentrar melhor no momento decisivo do jogo, vencendo o duríssimo confronto por 3 a 2 (11/4, 11/7, 10/12, 9/11 e 11/9).

Eric Jouti teve a última pedreira do dia. Kang Wi Hun é o atual 180 do mundo. E deu tanto trabalho ao brasileiro quanto seus colegas anteriores. Um jogo muito equilibrado, do início ao fim, com Eric encaixando seus melhores golpes no quarto set, quando fechou em 3 a 1 (11/9, 9/11, 11/8 e 11/4).

“Acho que podemos ficar bem orgulhosos da Seleção Brasileira. Esse jogo contra a Coreia do Norte foi um desafio. É sempre complicado confirmar depois de um desempenho como o que a equipe teve contra Portugal, vice-campeão da Europa. O Hugo não conseguiu achar um foco no início, mas a partir da segunda parte do terceiro set ele achou o ritmo certo. O Tsuboi teve uma briga importante. Começou muito bem, mas não conseguiu fechar. Depois disso, o nível do adversário cresceu bastante. Com vontade, ele ganhou o quinto set. E é muito positivo ver o Eric atuar desse jeito. Quanto mais a competição avança, mais ele se sente bem. É um bom sinal para nós”, avaliou o técnico Jean René Mounie.

Seleção feminina perde para a Tailândia

Ainda não foi desta vez que a Seleção Brasileira feminina conquistou a primeira vitória no Mundial por Equipes, em Halmstad. Na manhã desta terça-feira (1/5), a equipe foi derrotada pela Tailândia por 3 a 1. As meninas voltam a jogar ainda nesta terça, às 14h (de Brasília), contra a Coreia do Sul.

A equipe teve bons momentos contra a Tailândia. Venceu uma partida, com Bruna Takahashi, e esteve próxima de uma segunda vitória, que Lin Gui deixou escapar no quinto set.

O confronto começou com Caroline Kumahara encarando a melhor tailandesa da equipe, Suthasini Sawettabut, número 55 do mundo. Caroline começou bem a partida e esteve na frente do marcador até a metade do primeiro set, quando permitiu a virada e o fechamento do placar. Nos dois sets seguintes, o jogo ficou equilibrado até a metade, e a tailandesa sempre conseguiu a vantagem nos momentos finais dos sets, fechando o jogo em 3 a 0 (7/11, 7/11 e 7/11).

Bruna Takahashi entrou na mesa logo em seguida, para encarar Tamoiwan Khetkwan, número 117 do ranking mundial. E fez jogo equilibrado nos primeiros sets. No primeiro, a brasileira venceu. No segundo, a situação se inverteu. A partir deste momento, o panorama da partida se modificou. Bruna chegou a abrir 7 a 1 e venceu com folga o terceiro set. A tailandesa chegou a esboçar uma reação no início do quarto set, mas Bruna logo impôs seu jogo e venceu por 3 a 1 (11/9, 9/11, 11/7 e 11/5).

Na terceira partida, Lin Gui enfrentou Orawan Paranang, 185ª colocada no ranking mundial. Mas começou muito mal. Foi totalmente dominada no primeiro set. No segundo, também começou mal, deixando a adversária abrir três pontos de diferença, que se manteve até o fim. Foi quando começou a reagir. A brasileira abriu boa vantagem no terceiro e quarto sets, levando a partida para o tie-break, que foi disputado ponto a ponto, até a igualdade em nove. A tailandesa acabou sendo melhor no momento decisivo: 3 a 2 (5/11, 8/11, 11/7, 11/8 e 9/11).

No quarto jogo, Bruna Takahashi tinha a missão de vencer Suthasini Sawettabut, para manter a Seleção feminina viva no confronto. Ela manteve o jogo equilibrado até a metade do primeiro set, quando deixou a adversária abrir vantagem e fechar. Fez um segundo set muito ruim e reagiu no terceiro, após também começar perdendo. Mesmo assim, insuficiente para evitar a derrota por 3 a 0 (7/11, 4/11 e 8/11).

A Confederação Brasileira de Tênis de Mesa conta com recursos da Lei Agnelo/Piva (Comitê Olímpico do Brasil e Comitê Paralímpico Brasileiro) - Lei de Incentivo Fiscal e Governo Federal - Ministério do Esporte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad