» » Arícia Pérée quebra recorde de 28 anos na natação

Com o tempo de 16m58s45, a nadadora Arícia Pérée, 15 anos, é a nova detentora do recorde baiano da prova dos 1500 metros livres.

Arícia treina duas vezes por semana na nova piscina Olímpica da Bahia.
Fonte: Sudesb
Colaboração de foto: João Ubaldo/Sudesb

A conquista foi assegurada durante a etapa nacional do troféu Maria Lenk, disputada no Rio de Janeiro, quando bateu a marca da atleta Viviane Miti, que já durava 28 anos. O feito da atleta, no dia de 5 deste mês, chamou a atenção até mesmo dos nadadores mais experientes com quem ela disputou a prova.

Confira o Áudio:

Para o treinador, Rogério Arapiraca, “Arícia já desponta como promessa no esporte brasileiro. A fundista derrubou uma marca estabelecida há muito tempo. “O resultado representa todo um trabalho que inclui muita dedicação aos treinos. Foi o recorde mais difícil que eu conquistei até hoje”, disse a atleta.

O novo equipamento foi fundamental para Arícia.
Arícia treina duas vezes por semana na nova piscina Olímpica da Bahia, construída pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre). O fato de se habilitar no novo equipamento, segundo ela, tem sido fundamental para a conquista dos bons resultados nas provas. “Treinar em uma piscina de 50 metros faz toda diferença. Quase todas as competições de alto nível são disputadas em uma piscina nessas dimensões. Quando treinamos em uma de 25 metros, tem sempre uma virada a mais, e isso pode fazer uma enorme diferença na hora da chegada. Tenho certeza que, desde quando passei a treinar na piscina olímpica, meus resultados foram muitos melhores”, enfatiza Arícia.

Trajetória

O talento de Arícia foi descoberto aos 8 anos de idade, quando passou a praticar aulas de natação por conta de uma orientação médica para a prevenção de problemas alérgicos. Com as aulas, logo foi percebido um talento que tem DNA, o pai é ex-atleta de natação. Para sua mãe, Ana Claudia, dedicação e amor ao esporte são os pilares para alcançar os resultados.

Alinhar a rotina de treinamentos, com o estudo e o lazer têm exigido braçadas mais longas para superar os desafios. “Ela é muito esforçada e muito disciplinada, mesmo quando tem que fazer certas escolhas. Na verdade, é um sacrifício enorme para nós duas. No entanto, a gente faz por amor e pelo sonho que ela nutre”.


Arícia Pérée busca seguir as braçadas do ídolo, o atleta Olímpico de maratonas aquáticas, Alan do Carmo, para, quem sabe, conquistar as medalhas de ouro para a Bahia e o Brasil. Ele, que tem sido inspiração para muitos atletas, também treina na Piscina Olímpica da Bahia, assumindo logo o posto de conselheiro. “Passo sempre a mensagem que é possível chegar. É possível chegar a uma Olimpíada e disputar um mundial. A gente tenta sempre aprender um com outro. Sempre incentivando um ao outro”.

Sobre os autores:

Gabriella Simões fez Fotografia Digital no Sesc e é associada a Arfoc/Brasil através da Arfoc/BA. Miguel Brusell é formado em Comunicação Social na UFBA, tem pós em Gestão de Informações para Multimeios na FTC e bloga desde 2003.
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Comentar