» » Projeto oferece capoeira a pessoas com deficiência

Atividades do projeto "Ginga De Peito Aberto" ocorrem em quatro escolas da rede pública municipal através da Lei Rouanet.

Matheus Oliveira da Escola Arlete Magalhães.
Colaboração de texto e foto: Sara Santiago/de peito aberto

Utilizando o conceito de inclusão estabelecido pela Lei de Acessibilidade, o projeto “Ginga De Peito Aberto” oferece aulas gratuitas de capoeira a alunos com deficiência nas escolas Francisco Leite, em Águas Claras; Arlete Magalhães, em Castelo Branco; Instituto Municipal de Educação José Arapiraca (Imeja), na Boca do Rio; e na Escola Laboratório (Escolab) Cid Passos, em Coutos.

A aluna do Imeja Laísa Pereira.
Entre as deficiências dos alunos matriculados no projeto, as mais comuns são autismo, transtorno global do desenvolvimento, Síndrome de Down e deficiência mental. “A capoeira exercita. Gosto muito da aula e do professor”, diz Laís Andrade Pereira (20), portadora de Síndrome de Down, aluna do Imeja.

Para Tereza dos Santos, a alegria de seu filho Matheus Oliveira, que tem transtorno global do desenvolvimento, é ir à escola. “E depois da capoeira achei ele mais desenvolvido”, observa. 

O projeto

Com duração de um ano, o projeto “Ginga De Peito Aberto” é realizado através da Lei Rouanet com o patrocínio da Cielo e Cateno, em parceria com a Secretaria Municipal da Educação (Smed), sob a gestão da organização De Peito Aberto Incentivo ao Esporte, Cultura e Lazer.

Matheus Oliveira.
Ao todo, a iniciativa atende mil estudantes das quatro escolas municipais, oferecendo oficinas de capoeira, nas quais são ministradas aulas de samba de roda, maculelê e puxada de rede. Todos os alunos matriculados recebem material para a prática das atividades, como calça, camisa e sandálias, e cada um tem acesso a berimbau, atabaque e pandeiro para o aprendizado desses instrumentos. O projeto contrata coordenadores, professores e auxiliares para o ensinamento da didática educacional e pedagógica, que está alinhada com a transformação socioeducacional.

Contato:
Ricardo Santana - Coordenador do Projeto Ginga: (71) 99619-9667
Hagmar Madeira – Diretor de Projetos da De Peito Aberto: (71) 99631-7097


Sobre os autores:

Gabriella Simões fez Fotografia Digital no Sesc e é associada a Arfoc/Brasil através da Arfoc/BA. Miguel Brusell é formado em Comunicação Social na UFBA, tem pós em Gestão de Informações para Multimeios na FTC e bloga desde 2003.
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Comentar