» » Alemão comenta adaptação no continente asiático

Contratado pelo Al Faisaly para a disputa do Campeonato Árabe, o zagueiro Alemão deixou o Brasil no mês de julho, durante a disputa do Campeonato Brasileiro, para ter a sua primeira experiência no futebol internacional.

Colaboração de texto: Gustavo Neves/AV Assessoria
Foto: Al Faisaly

Cinco meses depois, o defensor se diz completamente adaptado aos novos costumes. “É um país muito fechado, mas a família está se acostumando. Sempre que possível vamos ao shopping e passeamos pelos parques onde as crianças gostam de ficar brincando e fazendo piquenique. É uma das formas de descontrair por aqui”, contou.

Outra dificuldade encontrada por Alemão foi o idioma. Além de não entender árabe, a comissão técnica é croata. “O idioma é sempre um desafio quando você vai jogar no exterior. Apesar de serem da Croácia, a comissão técnica trabalhou dez anos em Portugal e isso acabou ajudado um pouco. Com os demais atletas eu tento me comunicar em inglês. No final, tudo dá certo”.

Com uma campanha irregular no Campeonato Árabe, Alemão comentou também a diferença entre a pressão da torcida no Brasil e na Arábia Saudita. “A pressão aqui também é algo novo. Você perde o jogo e não vê ninguém te cobrando o resultado, fazendo pressão. Quem cobra mais é o presidente mesmo. No Brasil você perde dois ou três jogos e o clima já fica pesado”, finalizou.

Ocupando a 12ª colocação na tabela de classificação com nove pontos conquistados, o Al Faisaly volta a campo neste sábado (10) contra o Al Ittihad, dentro de casa.


Sobre os autores:

Gabriella Simões fez Fotografia Digital no Sesc e é associada a Arfoc/Brasil através da Arfoc/BA. Miguel Brusell é formado em Comunicação Social na UFBA, tem pós em Gestão de Informações para Multimeios na FTC e bloga desde 2003.
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Comentar