Red Nose Pro tem briga acirrada por vagas no WCT - EsporteNaRede

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Red Nose Pro tem briga acirrada por vagas no WCT

Michael Rodrigues é o 11º na lista dos dez que se classificam e começou a defender o título da etapa catarinense com vitória e o também cearense Heitor Alves brilhou batendo o recorde de nota do QS 6000 apresentado pelo Costão do Santinho Resort.

Colaboração de foto: Daniel Smorigo/WSL
Colaboração de texto: João Carvalho/WSL

A quinta-feira ainda amanheceu com muita chuva na Ilha de Santa Catarina e as ondas baixaram um pouco para 2-3 pés na Praia do Santinho, mas continuaram com boa formação para fechar a rodada dos cabeças de chave do Red Nose Pro Florianópolis SC. Foi a vez dos dois franceses que defendem as últimas posições na lista dos dez indicados pelo Qualifying Series para a elite dos top-34 da World Surf League estrearem e só Joan Duru conseguiu avançar para a terceira fase. O brasileiro Michael Rodrigues está logo abaixo deles no ranking e usou os aéreos para vencer sua primeira bateria na etapa catarinense que ele venceu no ano passado na Praia da Joaquina. E outro cearense, Heitor Alves, também se destacou ao aumentar o recorde de nota do QS 6000 apresentado pelo Costão do Santinho Resort de 9,37 para 9,70.

Heitor Alves.
"Eu foquei em pegar as direitas mais ao lado do palanque, então só esperei o momento certo. Eu estava com a prioridade (de escolha da próxima onda), ela veio e não desperdicei a chance. Consegui acertar duas manobras bem verticais e a nota saiu no critério excelente", disse Heitor Alves, que por muitos anos já defendeu o Brasil na elite do WCT. "Estou amarradão porque passar bateria é sempre bom pra manter a autoestima lá em cima e é isso que eu preciso agora, pois estou numa fase diferente, sem patrocínio, uma pressão a mais por isso, mas a prancha tá no pé e vamos pra próxima".

Até Heitor Alves superar a nota 9,37 do catarinense Willian Cardoso e vencer a sétima bateria do dia por 15,63 pontos, os recordistas da quinta-feira eram o também cearense Michael Rodrigues com 15,50 pontos e o australiano Garrett Parkes, que venceu a primeira bateria do dia por 15,17 com a nota 8,67 da sua melhor onda. Nesse confronto, Parkes e o bicampeão brasileiro Renato Galvão acabaram despachando o francês Maxime Huscenot, que defendia a penúltima vaga no G-10 do WSL Qualifying Series. Com isso, o caminho ficou livre para Michael Rodrigues e outros concorrentes entrarem na zona de classificação para o WCT no Red Nose Pro Florianópolis SC.

O australiano Garrett Parkes.
"Estou amarradão por vencer outra bateria", vibrou o australiano Garrett Parkes, que ocupa uma modesta 114.a posição no ranking, mas pode subir bastante nas três etapas da "perna brasileira" da WSL South America. "Hoje (quinta-feira) as ondas estão um pouco menores do que ontem, mas estão bem divertidas. Tem bastante vento, mas a formação das direitas principalmente está boa para competir e eu peguei a melhor onda da bateria. Foi uma loucura (risos)".

O baiano Bino Lopes.
Defensor do título - As marcas do australiano só foram batidas no quarto confronto do dia pelo cearense Michael Rodrigues. Ele mora em Florianópolis e venceu a etapa catarinense do WSL South America disputada na Praia da Joaquina no ano passado, derrotando o argentino Santiago Muniz na bateria final. No momento, Michael é o 11º na lista dos dez que se classificam para o WCT. Mesmo enfrentando o defensor do título e mais dois brasileiros, o português José Ferreira largou na frente, até o cearense começar a voar com seus aéreos full rotation de frontside nas direitas do Santinho para arrancar notas 8,5 e 7,0 e garantir a vitória. O catarinense Matheus Navarro e o baiano Marcos Fernandez não conseguiram achar boas ondas e o português passou em segundo lugar para a terceira fase.

"Eu estava na maior ansiedade esses dias, pois estou com pranchas novas e a vontade de competir era grande", disse Michael Rodrigues. "A gente viaja o ano inteiro querendo estar em casa, perto dos amigos e esse evento é muito importante pra mim porque minha família está aqui também. Minha mãe veio lá do Ceará pra me ver no evento e estou muito feliz por começar vencendo minha primeira bateria aqui".

Sobre defender o título da etapa catarinense e buscar uma vaga no WCT, Michael respondeu de forma cautelosa: "Eu procuro nem pensar nisso agora. Quero mais é me divertir mesmo, competir, estar aqui com meus amigos, surfando em casa. Acho que o resultado vem daquilo que você planta, de como você está trabalhando e eu sempre tento fazer o meu melhor nas baterias. Tenho treinando bastante e estou muito focado para competir bem, sem ficar pensando na classificação para o WCT. Se for para ser, será".

Vagas no G-10 - Para Michael Rodrigues ingressar no G-10 em Santa Catarina, ele vai precisar chegar nas semifinais do Red Nose Pro Florianópolis SC para ultrapassar três adversários no ranking numa tacada só. Dois deles foram eliminados em suas estreias na Praia do Santinho, o australiano Ryan Callinan na quarta-feira e o francês Maxime Huscenot no confronto que abriu a quinta-feira. O outro é o australiano Adam Melling, que está em Portugal disputando a penúltima etapa do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015.

Stu Kennedy.
Outros dois envolvidos nesta disputa direta pelas últimas vagas no G-10 estrearam com vitórias na quinta-feira em Florianópolis. O australiano Stu Kennedy está quatro posições abaixo de Michael Rodrigues na porta de entrada da zona de classificação para o WCT e derrotou três brasileiros na sua bateria, com o carioca Lucas Silveira passando em segundo lugar para a terceira fase. Kennedy também precisa chegar nas semifinais para trocar os mesmos 2.200 pontos do pior resultado de Michael Rodrigues, mas só conseguirá ultrapassar o francês Maxime Huscenot no ranking e não três concorrentes como o cearense.

O francês Joan Duru.
Já o francês Joan Duru foi o último a estrear na bateria que fechou a segunda fase do Red Nose Pro Florianópolis SC e a quinta-feira na Praia do Santinho. Curiosamente, a bateria envolveu os dois surfistas que disputaram o título da etapa do QS 1500 encerrada domingo passado em Santa Cruz, na Califórnia, Estados Unidos. De novo, o capixaba Rafael Teixeira derrotou o norte-americano Derek Peters, que ainda foi superado pelo catarinense Luan Wood. Rafael Teixeira então ficou com a última vaga para a terceira fase, que será realizada nesta sexta-feira, com a primeira chamada do dia marcada para as 7h30 na Praia do Santinho.

"Eu tive que esperar alguns dias para disputar minha primeira bateria aqui e estou feliz por ter começado com vitória", disse o francês Joan Duru. "Foi bem legal. Apesar do mar um pouco pequeno, eu tive sorte de achar duas ondas para tirar boas notas. Eu preciso de um bom resultado ainda para entrar no WCT e estou bem confiante em conseguir isso nestes três eventos do Brasil, para não depender das etapas do Havaí que são mais complicadas".

David do Caro.
Sexta às 7h30 - Na quinta-feira foram realizadas as doze baterias que restavam para fechar a segunda fase. Os 48 classificados agora vão se enfrentar na terceira e última rodada de confrontos formados por três competidores, que será realizada nesta sexta-feira em Florianópolis. A primeira chamada para a primeira bateria, com o catarinense Caetano Vargas, o norte-americano Kanoa Igarashi, o australiano Connor O´Leary e o francês Nomme Mignot, foi marcada para as 7h30 na Praia do Santinho.

O QS 6000 Red Nose Pro 15 Florianópolis SC tem o patrocínio master da Red Nose, com apresentação do Costão do Santinho Resort Golf & Spa, patrocínio do Governo do Estado de Santa Catarina, através da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte e FUNDESPORTE, copatrocínio da Prefeitura de Florianópolis e Fundação Municipal de Esportes e apoio de Mini Kalzone. O evento é homologado pela WSL South America e organizado pela Federação Catarinense de Surf (FECASURF) com apoio da Associação de Surf Ingleses e Santinho (ASIS), divulgação oficial do site Waves e Revista Fluir, com transmissão ao vivo pelo www.worldsurfleague.com.

TERCEIRA FASE - 3º=25º lugar (US$ 1.300 e 700 pontos) / 4º=37º lugar (US$ 1.200 e 650 pts):
1ª) Kanoa Igarashi (EUA), Connor O´Leary (AUS), Nomme Mignot (FRA), Caetano Vargas (BRA)
2ª) Alex Ribeiro (BRA), Nathan Hedge (AUS), Granger Larsen (HAV), Deivid Silva (BRA)
3ª) Davey Cathels (AUS), Hiroto Ohhara (JPN), Dylan Lightfoot (AFR), Ian Gouveia (BRA)
4ª) Nathan Yeomans (EUA), Krystian Kymerson (BRA), Hizunomê Bettero (BRA), Marco Giorgi (URY)
5ª) Conner Coffin (EUA), Jessé Mendes (BRA), Leonardo Fioravanti (ITA), Yuri Gonçalves (BRA)
6ª) Santiago Muniz (ARG), Paul Cesar Distinguin (FRA), Dimitri Ouvre (BLM), Thiago Camarão (BRA)
7ª) Garrett Parkes (AUS), Wade Carmichael (AUS), Timothee Bisso (GLP), José Ferreira (PRT)
8ª) Michael Rodrigues (BRA), Bino Lopes (BRA), David do Carmo (BRA), Renato Galvão (BRA)
9ª) Stu Kennedy (AUS), Evan Geiselman (EUA), Brent Dorrington (AUS), Dion Atkinson (AUS)
10) Michael Wright (AUS), Medi Veminardi (REU), Heitor Alves (BRA), Lucas Silveira (BRA)
11) Noe Mar McGonagle (CRI), Leandro Usuna (ARG), Ian Crane (EUA), Rafael Teixeira (BRA)
12) Joan Duru (FRA), Patrick Gudauskas (EUA), Michael Dunphy (EUA), Cory Arrambide (EUA)

SEGUNDA FASE - 3º=49º lugar (US$ 550 e 400 pontos) / 4º=73º lugar (US$ 450 e 370 pts):
------------baterias realizadas na quinta-feira:
13) 1-Garrett Parkes (AUS), 2-Renato Galvão (BRA), 3-Maxime Huscenot (FRA), 4-Luel Felipe (BRA)
14) 1-Wade Carmichael (AUS), 2-Bino Lopes (BRA), 3-Flavio Nakagima (BRA), 4-Mihimana Braye (TAH)
15) 1-David do Carmo (BRA), 2-Timothee Bisso (GLP), 3-Alcides Lopes (BRA), 4-Billy Stairmand (NZL)
16) 1-Michael Rodrigues (BRA), 2-José Ferreira (PRT), 3-Matheus Navarro (BRA), 4-Marco Fernandez (BRA)
17) 1-Stu Kennedy (AUS), 2-Lucas Silveira (BRA), 3-Alan Donato (BRA), 4-Victor Bernardo (BRA)
18) 1-Evan Geiselman (EUA), 2-Michael Wright (AUS), 3-Ezekiel Lau (HAV), 4-Anthony Fillingim (CRI)
19) 1-Heitor Alves (BRA), 2-Brent Dorrington (AUS), 3-Weslley Dantas (BRA), 4-Cahill Bell-Warren (AUS)
20) 1-Medi Veminardi (REU), 2-Dion Atkinson (AUS), 3-Parker Coffin (EUA), 4-Nic Von Rupp (PRT)
21) 1-Leandro Usuna (ARG), 2-Patrick Gudauskas (EUA), 3-Francisco Bellorin (VEN), 4-Joshua Moniz (HAV)
22) 1-Ian Crane (EUA), 2-Michael Dunphy (EUA), 3-Harrison Mann (AUS), 4-Ygor Arakaki (BRA)
23) 1-Cory Arrambide (EUA), 2-Noe Mar McGonagle (CRI), 3-Yadin Nicol (AUS), 4-Tales Araujo (BRA)
24) 1-Joan Duru (FRA), 2-Rafael Teixeira (BRA), 3-Luan Wood (BRA), 4-Derek Peters (EUA)
------------baterias que fecharam a quarta-feira:
1ª) 1-Caetano Vargas (BRA), 2-Alex Ribeiro (BRA), 3-Diego Mignot (FRA), 4-Beto Mariano (BRA)
2ª) 1-Nomme Mignot (FRA), 2-Nathan Hedge (AUS), 3-Beyrick De Vries (AFR), 4-Robson Santos (BRA)
3ª) 1-Granger Larsen (HAV), 2-Connor O´Leary (AUS), 3-Franklin Serpa (BRA), 4-Tristan Guilbaud (FRA)
4ª) 1-Deivid Silva (BRA), 2-Kanoa Igarashi (EUA), 3-Willian Cardoso (BRA), 4-Lucca Mesinas Novaro (PER)
5ª) 1-Davey Cathels (AUS), 2-Margo Giorgi (URY), 3-Thomas Woods (AUS), 4-Thiago Guimarães (BRA)
6ª) 1-Hiroto Ohhara (JPN), 2-Hizunomê Bettero (BRA), 3-Raphael Seixas (BRA), 4-Pedro Henrique (PRT)
7ª) 1-Nathan Yeomans (EUA), 2-Dylan Lightfoot (AFR), 3-Soli Bailey (AUS), 4-Jeronimo Vargas (BRA)
8ª) 1-Krystian Kymerson (BRA), 2-Ian Gouveia (BRA), 3-Ryan Callinan (AUS), 4-Kiron Jabour (HAV)
9ª) 1-Leonardo Fioravanti (ITA), 2-Paul Cesar Distinguin (FRA), 3-Paulo Moura (BRA), 4-Charles Martin (GLP)
10) 1-Yuri Gonçalves (BRA), 2-Dimitri Ouvre (BLM), 3-Tanner Hendrickson (HAV), 4-Cooper Chapman (AUS)
11) 1-Santiago Muniz (ARG), 2-Conner Coffin (EUA), 3-Wesley Leite (BRA), 4-Dale Staples (AFR)
12) 1-Thiago Camarão (BRA), 2-Jessé Mendes (BRA), 3-Teale Vanner (AUS), 4-Cody Robinson (AUS)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad