Autódromo da Bahia precisa de R$ 22,5 milhões - EsporteNaRede

sábado, 10 de outubro de 2015

Autódromo da Bahia precisa de R$ 22,5 milhões

Em evento realizado na última quinta-feira (8), a Federação de Automobilismo da Bahia (Fab) divulgou oficialmente o masterplan do Autódromo da Bahia, o centro automotivo idealizado para agregar os eventos do esporte a motor no estado.

 FAB divulga oficialmente o masterplan do Autódromo da Bahia.
Colaboração de texto: Edimário Duplat/Bahia Notícias
Fotos: Federação de Automobilismo da Bahia

Entretanto, mesmo com o terreno já em mãos da entidade e com algumas obras em finalização, a falta de apoio de patrocinadores coloca em dúvida uma data final para o complexo.

Idealizado para reunir as atividades automotivas de toda a Bahia, o Autódromo Internacional segue em construção no município de São Francisco do Conde. “Temos uma distância de 60km de Feira de Santana a Salvador, 40km de Camaçari e 15km da BR-324. Em relação aos outros equipamentos que existem no Brasil são poucos que tem uma distância tão pequena assim e isso é fantástico pois tem uma facilidade para se locomover ao local”, afirma a presidente da Fab, Selma Morais, que acredita na força turística por conta da região onde se localiza o equipamento esportivo.

 O projeto global está estimado em R$ 22,5 milhões.
“Este será o único complexo do Brasil que você poderá chegar através de três tipos de acessos: por terra, pela BR-324, Candeias ou Santo Amaro, pelo ar por conta de heliponto que estamos idealizando, e pelo mar por conta da construção de um novo píer na pela prefeitura de São Francisco, que pleiteia o projeto no Ministério do Turismo por acreditar no potencial de uso da Baia de Todos os Santos”, reiterou.

Com uma área de 850 mil metros quadrados, o terreno já pertence à federação. Entretanto, o grande problema segue com os custos para a conclusão total do espaço. “O nosso masterplan, que é o projeto global, está estimado em R$ 22,5 milhões, pois teremos espaço para várias atividades. Nós inicialmente conseguimos dez empresas interessadas em fazer investimento e estivemos com o secretário da fazenda, Manoel Vitório, pois precisávamos que o governo do estado libere estas empresas para ajudar no patrocínio. Infelizmente, por conta da crise, ele nos disse que o governo não poderia deixar de arrecadar essa quantia. Porém o secretário confirmou a quantia que já havia sido acordada pelo kartódromo e teremos os R$ 3 milhões para construir esse circuito”, reiterou a dirigente.

A planta do Complexo automobilístico.
Mesmo sem a quantia desejada, a Federação de Automobilismo segue com outras formas de arrecadação para a construção do complexo. Dentre eles, a prefeitura de São Francisco do Conde tem viabilizado a finalização da primeira fase do projeto, que pode viabilizar a abertura do espaço até o final de 2015. "Independentemente das dez empresas que não vão entrar, nós já iniciamos a obra pois a prefeitura local viu a grandeza da obra e concordou em investir em algumas obras. Com isso, temos a pista de velocidade da terra quase pronta além do kartódromo internacional que já está acordada e esperamos o repasse do governo pelo FazAtleta. Em tudo correndo bem e tudo saindo, a ideia é que a pista da velocidade na terra seja inaugurado em 60 dias e depois levantamos os boxes e as arquibancadas naturais”, complementou Selma, que confessou um novo acordo verbal com o governo franciscano.

“Tivemos uma audiência pública ontem (quarta, 7) na Assembleia Legislativa do Estado e lá a prefeitura se comprometeu a fazer a reta de arrancada, que precisa de investimento. Além deles, os deputados presentes se comprometeram em fechar o asfalto com a Secretaria de Infraestrutura”, comemorou.

As obras para a construção da pista de Velocidade na Terra.
Apesar da viabilização dos projetos que compõem o centro automobilístico, a construção do autódromo principal ainda é um sonho distante para a sua realização. “Nós da Federação não estamos prometendo autódromo porque é uma obra bem complexa. Mas já temos o kartódromo, a pista de arrancada e a velocidade na terra. Temos todo o estudo pronto para o futuro, que é um sonho que precisa ser sonhado por todos para ser concretizado. A partir daí vamos trabalhar para unir forças e tentar repetir o que aconteceu com o Centro de Judô de Lauro de Freitas, em que as esferas municipais, estaduais e federais se juntem para concretizar esse projeto”, afirma a presidente, que acredita no potencial da Bahia para entrar no calendário nacional e mundial da velocidade.

“Temos a estimativa de público de 100 mil e podemos ter cerca de 30 provas a nível regional e estadual. Podemos ter uma geração de emprego de 50 mil pessoas e quem sabe trazer provas como a Indy e a MotoGP, por exemplo. Já temos principais eventos com cartas e ofícios que tem interesse em vir a Bahia como a Fórmula Truck, a Mercedes Challenge, Petrobrás de marca, Endurance e Fórmula 3 sul-americana. Temos um calendário aberto que pode agregar até festivais de música”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad