» » Mineirinho e Filipe seguem disputando o Fiji Pro

Adriano de Souza e Filipe Toledo derrotaram os surfistas locais de Fiji no sábado de apenas cinco baterias disputadas nas ondas de Cloudbreak.

Adriano "Mineirinho" de Souza derrotou surfistas local de Fiji.
Colaboração de texto: João Carvalho/ASP South America
Colaboração de foto: Steve Robertson/Kirstin Scholtz/ASP

Os paulistas Adriano "Mineirinho" de Souza e Filipe Toledo derrotaram os surfistas locais de Fiji e continuam disputando fase a fase a dianteira no Jeep Leaderboard da corrida pelo título mundial da World Surf League na ilha de Tavarua, em Fiji.

O sábado amanheceu com boas ondas de 4-6 pés em Cloudbreak, mas na mudança da maré as condições pioraram bastante e a comissão técnica decidiu adiar a continuação da segunda fase após o quinto duelo do dia. A primeira chamada para a sexta bateria, do australiano Julian Wilson com o americano C. J. Hobgood, foi marcada para as 7h30 do domingo em Fiji, 16h30 do sábado pelo fuso horário de Brasília.


Com as vitórias de Adriano de Souza sobre Iria Nakalevu e de Filipe Toledo sobre Aca Ravulo, agora só falta Miguel Pupo ganhar a décima bateria da segunda fase contra o havaiano Fredrick Patacchia para o Brasil garantir 100% de classificação para a terceira fase do Fiji Pro. O campeão mundial Gabriel Medina, o também paulista Wiggolly Dantas, os potiguares Italo Ferreira e Jadson André e o catarinense Alejo Muniz, já haviam garantido passagem direta por terem estreado com vitórias na sexta-feira de ondas menores do que no sábado em Cloudbreak.

"Depois de alguns minutos lá dentro, eu percebi que o vento ficou mais forte e as condições do mar estavam mudando, então decidi vir mais para o inside (mais próximo da costa) para pegar as ondas que estavam entrando ali", contou Adriano de Souza. "O Inia (Nakalevu) até teve a chance de me bater numa boa onda, mas felizmente para mim ele não conseguiu e estou feliz por passar para o rounde 3. As previsões mostram que as ondas vão ficar maiores nos próximos dias e esta é uma oportunidade incrível para eu mostrar o meu surfe nestas esquerdas mágicas de Cloudbreak".

O norte-americano Dane Reynolds.
Mineirinho disputou a primeira bateria do dia e demorou para surfar sua primeira onda, mas não encontrou dificuldades para superar o fijiano Iria Nakalevu por 13,50 a 6,87 pontos. Enquanto o líder Adriano de Souza somou notas 6,83 e 6,77, Filipe Toledo só precisou de duas na casa dos 5 pontos para derrotar Aca Ravulo na segunda bateria por 10,70 a 8,86. Adriano agora vai defender a ponta do ranking na sexta bateria da terceira fase contra o norte-americano Dane Reynolds, que despachou o número 4, Josh Kerr, da Austrália, no terceiro confronto do sábado.

Filipe Toledo vai disputar a 12ª bateria da 3ª fase.
Filipe Toledo já sabe que vai disputar a 12ª e última bateria da terceira fase, mas ainda aguarda o encerramento do rounde 2 para saber qual será o seu oponente. Além dos dois brasileiros, o único que também está na briga pela "lycra amarela" do Jeep Leaderboard em Fiji é o australiano Mick Fanning. No entanto, ele já necessita chegar na grande final do Fiji Pro para superar os 28.000 pontos que Adriano garantiu no ranking com a passagem para a terceira fase. Já a batalha entre ele e Filipe é fase a fase e quem for melhor nas ondas de Cloudbreak ficará na frente do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015.


"Estou feliz por ter conseguido vencer a bateria, mas a situação estava indefinida até o fim, porque ele (Aca Ravulo) conhece muito bem essas ondas e tem muita experiência aqui", disse Filipe Toledo, que não conseguiu achar ondas em sua estreia na sexta-feira. "Ontem (sexta-feira) eu estava muito animado para competir e acho que essa ansiedade acabou atrapalhando tudo. Hoje eu estava mais relaxado, mais tranquilo e consegui me posicionar melhor no mar para pegar as ondas necessárias para vencer a bateria".

Kelly Slater deu um show nas esquerdas.
Show de Slater - No sábado, a única surpresa nas cinco baterias disputadas foi a vitória de Dane Reynolds sobre Josh Kerr por uma pequena vantagem de 15,00 a 14,10 pontos. Na disputa seguinte, Kelly Slater deu um show nas esquerdas de Cloudbreak e bateu todos os recordes registrados por Gabriel Medina na sexta-feira. Slater surfou um tubaço passando várias sessões encoberto pela cortina d´água para arrancar nota 10 de três dos cinco juízes. Os outros dois acharam que valia 9,80 e a média ficou em 9,93. Com ela somada ao 8,77 da sua primeira onda, Slater totalizou 18,70 pontos, superando a nota 9,23 e os 17,23 pontos da estreia do defensor do título do Fiji Pro.


O australiano Owen Wright.
Curiosamente, depois do espetáculo do mestre dos tubos, as ondas sumiram de Cloudbreak e o australiano Owen Wright e o espanhol Aritz Aranburu tiveram pouquíssimas oportunidades de surfar na quinta bateria do dia. Wright ainda achou uma onda regular no finalzinho para garantir a vitória, mas a condição do mar ficou tão crítica que foi decidido paralisar a competição. Uma nova chamada foi marcada para as 12h00, só que as ondas não melhoraram e a continuação da segunda fase foi transferida para o domingo.

O Fiji Pro está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e também pela Fox Sports para a Austrália, pela MCS Extreme para a França, EDGE Sports para a China, Coréia do Sul, Malásia e outros territórios e no Brasil terá cobertura especial da TV Globo e dos canais ESPN.


SEGUNDA FASE - Derrota=25º lugar com 500 pontos e US$ 9.000 pela participação no FIJI PRO:
-----------resultados do sábado:
1ª) Adriano de Souza (BRA) 13.50 x 6.87 Iria Nakalevu (FJI)
2ª) Filipe Toledo (BRA) 10.70 x 8.86 Aca Ravulo (FJI)
3ª) Dane Reynolds (EUA) 15.00 x 14.10 Josh Kerr (AUS)
4ª) Kelly Slater (EUA) 18.70 x 9.47 Jay Davies (AUS)
5ª) Owen Wright (AUS) 10.10 x 9.03 Aritz Aranburu (ESP)
-----------baterias que vão abrir o domingo:
6ª) Julian Wilson (AUS) x C. J. Hobgood (EUA)
7ª) Bede Durbidge (AUS) x Dusty Payne (HAV)
8ª) Joel Parkinson (AUS) x Glenn Hall (IRL)
9ª) Matt Wilkinson (AUS) x Adam Melling (AUS)
10) Miguel Pupo (BRA) x Fredrick Patacchia (HAV)
11) Jeremy Flores (FRA) x Ricardo Christie (NZL)
12) Kolohe Andino (EUA) x Matt Banting (AUS)

PRIMEIRA FASE DO FIJI PRO - Vitória=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Segunda Fase:
-----------resultados da sexta-feira:
1ª) 1-Alejo Muniz (BRA)=12.20, 2-Kolohe Andino (EUA)=11.54, 3-Kelly Slater (EUA)=11.37
2ª) 1-Taj Burrow (AUS)=12.33, 2-Matt Banting (AUS)=11.13, 3-Aritz Aranburu (ESP)=10.50
3ª) 1-Wiggolly Dantas (BRA)=13.84, 2-Jay Davies (AUS)=13.17, 3-Josh Kerr (AUS)=5.07
4ª) 1-Adrian Buchan (AUS)=15.16, 2-Dane Reynolds (EUA)=8.53, 3-Filipe Toledo (BRA)=8.50
5ª) 1-Mick Fanning (AUS)=13.77, 2-Ricardo Christie (NZL)=9.26, 3-Aca Ravulo (FJI)=5.40
6ª) 1-Kai Otton (AUS)=15.60, 2-Adriano de Souza (BRA)=8.86, 3-Inia Nakalevu (FJI)=5.30
7ª) 1-Gabriel Medina (BRA)=17.13, 2-Jeremy Flores (FRA)=13.93, 3-C. J. Hobgood (EUA)=10.67
8ª) 1-Sebastian Zietz (HAV)=14.00, 2-Owen Wright (AUS)=13.67, 3-Dusty Payne (HAV)=7.50
9ª) 1-Nat Young (EUA)=13.00, 2-Miguel Pupo (BRA)=11.57, 3-Glenn Hall (IRL)=10.77
10) 1-Jadson André (BRA)=15.17, 2-Adam Melling (AUS)=14.60, 3-Julian Wilson (AUS)=11.34
11) 1-Keanu Asing (HAV)=11.50, 2-Bede Durbidge (AUS)=10.93, 3-Matt Wilkinson (AUS)=6.33
12) 1-Italo Ferreira (BRA)=15.97, 2-Joel Parkinson (AUS)=15.20, 3-Fredrick Patacchia (HAV)=11.47


Sobre os autores:

Gabriella Simões fez Fotografia Digital no Sesc e é associada a Arfoc/Brasil através da Arfoc/BA. Miguel Brusell é formado em Comunicação Social na UFBA, tem pós em Gestão de Informações para Multimeios na FTC e bloga desde 2003.
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Comentar