» » Fiji Women´s Pro começa com boas ondas em Cloudbreak

As australianas Laura Enever e Sally Fitzgibbons fizeram os recordes da segunda-feira na segunda bateria e Silvana Lima estreou com derrota nas Ilhas Fiji.

Laura Enever bateu a defensora.
Colaboração de texto: João Carvalho/ASP South America
Colaboração de foto: Steve Robertson/Kirstin Scholtz/ASP

O Fiji Women´s Pro abriu a quinta etapa do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour em boas ondas de 4-6 pés na segunda-feira em Cloudbreak, na ilha de Tavarua, em Fiji. Na melhor bateria, Laura Enever bateu a defensora do título em Fiji, Sally Fitzgibbons, com as duas australianas surfando grandes ondas para fazerem os recordes do dia. A brasileira Silvana Lima só conseguiu completar uma onda boa na disputa vencida por Tyler Wright e vai abrir a segunda fase na terça-feira contra outra australiana, Nikki Van Dijk.

A brasileira Silvana Lima.
Tyler Wright ganhou uma das disputas mais acirradas da segunda-feira, definida pela segunda nota que cada competidora computa no resultado. A brasileira Silvana Lima surfou a melhor onda da bateria, mas teve que somar 1,90 com a nota 8,33 dela e terminou em último com 10,23 pontos. A norte-americana Sage Erickson tirou a segunda maior nota - 7,10 - e também foi derrotada por 11,13 a 11,93 das notas 6,83 e 5,10 da australiana.


O primeiro dia do Fiji Women´s Pro começou com a norte-americana Lakey Peterson conquistando a primeira vitória por 1 ponto de diferença, totalizando 12 pontos contra 11 de Tatiana Weston-Webb e 6,83 da também havaiana Alessa Quizon. Peterson não foi bem em Fiji no ano passado e agora já tem duas chances de alcançar as quartas de final na ilha de Tavarua. Se perder a próxima bateria, ainda poderá se classificar na quarta fase da competição.

A batalha seguinte foi quando entraram as melhores ondas do dia para as australianas Sally Fitzgibbons e Laura Enever darem um show contra a havaiana Coco Ho. Fitzgibbons abriu bem a bateria com um tubo nota 8,00 e logo somou 6,83 para deixar suas oponentes em situação de combinação de duas ondas. Enever reagiu com três manobras poderosas em uma onda da série para tirar nota 9,43, mas Sally respondeu com um tubo melhor que o primeiro, que rendeu 9 pontos para solidificar sua liderança. Só que nos minutos finais, Enever conseguiu a virada com a nota 8,63 da sua última onda, para atingir 17,80 pontos contra 17,67 da defensora do título do Fiji Pro.


"É um grande alívio pular a segunda fase e estou muito feliz", disse Enever. "Realmente as ondas começaram a bombar na nossa bateria e nós estávamos brigando pela vitória onda a onda. Eu me senti muito confortável lá fora e tem sido impressionante estar aqui neste lugar. Todas as meninas estão arrebentando e espero que nós tenhamos mais ondas assim nos próximos dias".

A havaiana Carissa Moore está com a lycra amarela.
A havaiana Carissa Moore com a sua lycra amarela do Jeep Leaderboard, de líder no ranking da World Surf League, também surfou um bom tubo nota 8,50 para garantir passagem direta para a terceira fase por 14,60 pontos. A australiana Dimity Stoyle somou 12,83 nas suas duas melhores ondas e a convidada do Fiji Women´s Pro, Mahina Maeda, do Havaí, ficou em terceiro com 7,66. As duas derrotadas têm uma outra chance de classificação na segunda fase.


"Estou muito feliz por ter vindo antes para cá e já ter surfado ondas maiores do que as de hoje (segunda-feira)", disse Carissa Moore. "Sei que vai ser uma competição muito dura porque a Sally (Fitzgibbons) e a Courtney (Conlogue) têm muita mais experiência aqui em Fiji, então eu estou tentando alcançá-las".

A norte-americana Courtney Conlogue.
E a norte-americana Courtney Conlogue, que no Oi Rio Pro igualou as duas vitórias da havaiana nas quatro etapas da temporada, também estreou com vitória no Fiji Women´s Pro. Os apenas 11,50 pontos que totalizou, foram suficientes para superar os 7,83 da francesa Johanne Defay e os 5,50 da australiana Keely Andrew, que substitui a hexacampeã mundial Stephanie Gilmore, ainda recuperando-se da contusão sofrida em Margaret River que também a tirou da etapa brasileira da World Surf League no Rio de Janeiro.

A australiana Tyler Wright.
Depois veio a vitória da australiana Tyler Wright também com um baixo placar de 11,93 pontos contra a brasileira Silvana Lima e a norte-americana Sage Erickson, mas no último confronto do dia as ondas voltaram a entrar com mais perfeição em Cloudbreak para a sul-africana Bianca Buitendag registrar a terceira maior pontuação do dia. Os 17,06 pontos das duas melhores ondas que surfou contra a australiana Nikki Van Dijk e a havaiana Malia Manuel, só ficaram abaixo dos 17,80 e 17,67 das australianas Laura Enever e Sally Fitzgibbons na segunda bateria do dia.

Bianca Buitendag vem de um vice no Rio.
"Esta é a minha terceira vez aqui e no ano passado eu vim direto do Brasil para cá, ficando mais de duas semanas surfando antes do campeonato começar", contou Bianca Buitendag, que vem de um vice-campeonato no Oi Rio Pro, vencido pela norte-americana Courtney Conlogue. "Isso aqui é um sonho para ‘goofy footers’ (surfam com o pé direito à frente da prancha), vim antes de novo para me preparar melhor e parece estar dando resultado".

O Fiji Women´s Pro está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pela Fox Sports para a Austrália, com coberturas especiais também pelo MCS Extreme na França, EDGE Sports na China, Coréia do Sul, Malásia e outros territórios, com a TV Globo sendo a nova parceira da World Surf League no Brasil.


FIJI WOMEN´S PRO - PRIMEIRA FASE - Vitória=Terceira Fase / 2ª e 3ª=Segunda Fase:
1ª) 1-Lakey Peterson (EUA)=12.00, 2-Tatiana Weston-Webb (HAW)=11.00, 3-Alessa Quizon (HAW)=6.83
2ª) 1-Laura Enever (AUS)=17.80, 2-Sally Fitzgibbons (AUS)=17.67, 3-Coco Ho (HAW)=11.17
3ª) 1-Carissa Moore (HAW)=14.60, 2-Dimity Stoyle (AUS)=12.83, 3-Mahina Maeda (HAW)=7.66
4ª) 1-Courtney Conlogue (EUA)=11.50, 2-Johanne Defay (FRA)=7.83, 3-Keely Andrew (AUS)=5.50
5ª) 1-Tyler Wright (AUS)=11.93, 2-Sage Erickson (EUA)=11.13, 3-Silvana Lima (BRA)=10.23
6ª) 1-Bianca Buitendag (AFR)=17.06, 2-Nikki Van Dijk (AUS)=15.57, Malia Manuel (HAW)=14.40

SEGUNDA FASE - Vitória=Terceira Fase / Derrota=13º lugar com 1.750 pontos e US$ 9.000:
1ª) Silvana Lima (BRA) x Nikki Van Dijk (AUS)
2ª) Coco Ho (HAW) x Alessa Quizon (HAW)
3ª) Sally Fitzgibbons (AUS) x Mahina Maeda (HAW)
4ª) Malia Manuel (HAW) x Keely Andrew (AUS)
5ª) Tatiana Weston-Webb (HAW) x Sage Erickson (EUA)
6ª) Johanne Defay (FRA) x Dimity Stoyle (AUS)

TOP-10 DO RANKING JEEP LEADERBOARD DA WORLD SURF LEAGUE - 4 etapas:
1ª) Carissa Moore (HAV) - 34.500 pontos
2ª) Courtney Conlogue (EUA) - 31.700
3ª) Tyler Wright (AUS) - 23.400
4ª) Stephanie Gilmore (AUS) - 21.050
5ª) Lakey Peterson (EUA) - 20.800
6ª) Sally Fitzgibbons (AUS) - 19.600
7ª) Malia Manuel (HAV) - 18.650
8ª) Tatiana Weston-Webb (HAV) - 18.300
9ª) Bianca Buitendag (AFR) - 18.250
10ª) Coco Ho (HAV) - 17.000
11ª) Silvana Lima (BRA) - 15.100



Sobre os autores:

Gabriella Simões fez Fotografia Digital no Sesc e é associada a Arfoc/Brasil através da Arfoc/BA. Miguel Brusell é formado em Comunicação Social na UFBA, tem pós em Gestão de Informações para Multimeios na FTC e bloga desde 2003.
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Comentar