Oi Rio Pro recomeça em grandes ondas no Postinho - EsporteNaRede

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Oi Rio Pro recomeça em grandes ondas no Postinho

O tricampeão mundial Mick Fanning foi o recordista da quinta-feira sem vitórias brasileiras na etapa carioca do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour na Barra da Tijuca.

Com um difícil tubo de back side, Mick Fanning começou o dia em alto nível.
Colaboração de texto: Adriana Castelo Branco/Mariana Mello/João Carvalho/ASP South America
Colaboração de foto: Daniel Smorigo/Kelly Cestari/ASP

Depois de um dia parado por causa do mar "stormy" na Barra da Tijuca, o Oi Rio Pro retornou na quinta de ondas ainda desafiadoras de 6-8 pés no Postinho para a segunda fase masculina da etapa brasileira do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour no Rio de Janeiro. O tricampeão mundial Mick Fanning abriu o dia fazendo os recordes da quinta-feira com um tubaço incrível que valeu nota 9,80 para totalizar imbatíveis 16,63 pontos contra o paulista David do Carmo, que o derrotou nesta mesma fase no ano passado. Os resultados da quinta-feira definiram os confrontos da terceira e última rodada de doze baterias e apenas os seis brasileiros que estrearam com vitórias na terça-feira vão disputar a terceira fase da etapa carioca, que deve rolar nesta sexta-feira na Barra da Tijuca.


O paulista Miguel Pupo.
"Antes de entrar na bateria, conversei com meu técnico e era para eu tentar ficar na área mais limpa que eu iria conseguir pegar boas ondas", disse Mick Fanning, que também falou da vingança pela derrota para o mesmo David do Carmo no ano passado. "Pois é, foi neste mesmo rounde e com certeza você pensa um pouco em se vingar, mas quando você está lá fora só pensa mesmo em pegar boas ondas para poder vencer, mas se não der, tudo bem também. Para mim, o melhor é já pegar boas ondas logo no início das baterias para somar algumas notas no placar e depois tentar pegar só as maiores das séries".


John John Florence também explorou o tubo de back side.
Os outros três brasileiros que competiram na quinta-feira também foram eliminados em 25º lugar no Oi Rio Pro, com cada um recebendo apenas 500 pontos e 9.000 dólares pela participação na etapa brasileira da World Surf League. O paulista Alex Ribeiro, que no domingo passado venceu o QS 10000 de Saquarema, foi barrado pelo havaiano John John Florence no segundo duelo do dia. O catarinense Alejo Muniz perdeu o terceiro para Taj Burrow e no décimo foi registrada a única derrota dos integrantes da "seleção brasileira" no CT, do paulista Miguel Pupo para o também australiano Adam Melling.


"Eu estava bastante nervoso, tremendo até, pois não estava conseguindo achar as ondas. Mas, ficava dizendo a mim mesmo para continuar focado porque tinham umas ondas abrindo que eram animais", disse John John Florence, que já festejou um título nas ondas do Postinho em 2012. "Nessa condição de mar difícil, você tem que ter um pouco de sorte e existe um jogo mental também para escolher as melhores das séries. Teve uma que eu quase peguei e passou, mas a seguinte foi melhor, abrindo aquele grande tubo que me garantiu a vitória. O que é muito louco aqui é esse público. Sempre tem muita gente na praia torcendo, vibrando, os fãs aqui são uma loucura (risos) e é muito legal ter isso nos campeonatos".

O havaiano Keanu Asing.
Surpresas do dia - Depois dos favoritos vencerem as primeiras baterias do dia, começaram as surpresas. A primeira foi a derrota do campeão da etapa brasileira no Rio de Janeiro em 2013, o sul-africano Jordy Smith, para o neozelandês Ricardo Christie na quinta bateria. Na sétima, um dos últimos colocados no ranking, Dusty Payne, do Havaí, despachou o número 5, Julian Wilson, da Austrália. E outro havaiano da parte de baixo da tabela de classificação, Keanu Asing, eliminou o campeão mundial de 2012, Joel Parkinson, por uma pequena diferença no placar encerrado em 9,60 a 9,50 pontos.

"O mar está muito difícil para todos que estão competindo hoje (quinta-feira) aqui, pois as ondas estão grandes e a correnteza é muito forte", disse Keanu Asing, que é um dos estreantes na elite dos top-34 da World Surf League esse ano. "As condições estão tão complicadas que demoraram para começar o evento e eu tive sorte de vencer essa bateria. Os melhores dos melhores estão aqui e é uma honra estar competindo com estes grandes atletas. Não existe bateria fácil, todas são difíceis e eu sei que preciso melhorar o meu surfe para subir no ranking, pois é isso que vai mostrar que estou evoluindo".

O havaiano Dusty Payne.
Terceira fase masculina - Os resultados da quinta-feira definiram os confrontos da terceira fase do Oi Rio Pro, que deve abrir a sexta-feira no Postinho da Barra da Tijuca, mas a primeira chamada do dia, às 7h00, é para as duas categorias. O havaiano Keanu Asing será o adversário do campeão mundial Gabriel Medina na última bateria e um duelo verde-amarelo vai abrir a participação do Brasil no próximo dia, com os paulistas Filipe Toledo e Wiggolly Dantas se enfrentando na segunda bateria. Quem vencer terá duas chances de avançar para as quartas de final e quem perder termina em 13º lugar com 1.750 pontos e 10.500 dólares de prêmio.

Josh Kerr.
Depois da bateria brasileira, tem o potiguar Italo Ferreira contra o norte-americano Nat Young no quarto confronto da terceira fase. Outro potiguar, Jadson André, entra na disputa seguinte com o havaiano Sebastian Zietz. E na sexta bateria, o paulista Adriano de Souza faz sua segunda apresentação com a lycra amarela de número 1 do mundo no Oi Rio Pro contra Ricardo Christie. O surfista da Nova Zelândia só venceu duas baterias este ano, a primeira contra o brasileiro Filipe Toledo na etapa passada, em Margaret River, Austrália, e a segunda agora no Brasil contra o campeão mundial Joel Parkinson.

Segunda fase feminina - Se a comissão técnica decidir começar a sexta-feira pela segunda fase feminina, o primeiro duelo do dia será entre a cearense Silvana Lima e Nikki Van Dijk, com outra australiana, Tyler Wright, entrando na terceira bateria com a paulista Luana Coutinho, que compete na vaga de convidada da etapa brasileira da World Surf League. As surfistas que perderem nesta primeira rodada eliminatória das meninas terminam em 13º lugar no Oi Rio Pro, recebendo um mínimo de 9.000 dólares pela participação e 1.750 pontos para o ranking mundial da World Surf League.

Oi Rio Pro tem novo patrocínio cota naming da Oi e apresentação da Corona, com a etapa brasileira da World Surf League sendo realizada com patrocínio da Oi, Samsung, Riotur, Prefeitura do Rio de Janeiro, Governo do Estado do Rio de Janeiro pela Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, Lei de Incentivo ao Esporte, além da Jeep, Go Pro, Coppertone e Guaraná Antarctica. O Oi Rio Pro está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com.


TERCEIRA FASE DO OI RIO PRO - Derrota=13º lugar com 1.750 pontos e US$ 10.500 de prêmio:
1ª) John John Florence (HAV) x Adam Melling (AUS)
2ª) Filipe Toledo (BRA) x Wiggolly Dantas (BRA)
3ª) Kelly Slater (EUA) x Matt Banting (AUS)
4ª) Nat Young (EUA) x Italo Ferreira (BRA)
5ª) Sebastian Zietz (HAV) x Jadson André (BRA)
6ª) Adriano de Souza (BRA) x Ricardo Christie (NZL)
7ª) Mick Fanning (AUS) x Dusty Payne (HAV)
8ª) Bede Durbidge (AUS) x Jeremy Flores (FRA)
9ª) Josh Kerr (AUS) x Kai Otton (AUS)
10: Taj Burrow (AUS) x Matt Wilkinson (AUS)
11: Owen Wright (AUS) x Adrian Buchan (AUS)
12: Gabriel Medina (BRA) x Keanu Asing (HAV)

SEGUNDA FASE - Vitória=Terceira Fase / Derrota=25º lugar com 500 pontos e US$ 9.000 pela participação:
1ª) Mick Fanning (AUS) 16.63 x 7.94 David do Carmo (BRA)
2ª) John John Florence (HAV) 14.84 x 10.83 Alex Ribeiro (BRA)
3ª) Taj Burrow (AUS) 10.74 x 10.20 Alejo Muniz (BRA)
4ª) Josh Kerr (AUS) 9.27 x 5.40 C. J. Hobgood (EUA)
5ª) Ricardo Christie (NZL) 13.27 x 12.03 Jordy Smith (AFR)
6ª) Nat Young (EUA) 11.77 x 7.84 Brett Simpson (EUA)
7ª) Dusty Payne (HAV) 9.23 x 8.00 Julian Wilson (AUS)
8ª) Keanu Asing (HAV) 9.60 x 9.50 Joel Parkinson (AUS)
9ª) Owen Wright (AUS) 14.77 x 5.90 Glenn Hall (IRL)
10) Adam Melling (AUS) 14.10 x 11.67 Miguel Pupo (BRA)
11) Kai Otton (AUS) 12.60 x 11.10 Kolohe Andino (EUA)
12) Adrian Buchan (AUS) 11.03 x 9.33 Fredrick Patacchia (HAV)

SEGUNDA FASE FEMININA - Vitória=Terceira Fase / Derrota=13º lugar com 1.750 pontos e US$ 9.000 de prêmio:
1ª) Silvana Lima (BRA) x Nikki Van Dijk (AUS)
2ª) Johanne Defay (FRA) x Alessa Quizon (HAV)
3ª) Tyler Wright (AUS) x Luana Coutinho (BRA)
4ª) Lakey Peterson (EUA) x Sage Erickson (EUA)
5ª) Malia Manuel (HAV) x Laura Enever (AUS)
6ª) Coco Ho (HAV) x Dimity Stoyle (AUS)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad