Quiksilver Pro retorna com cinco vitórias brasileiras - EsporteNaRede

quarta-feira, 11 de março de 2015

Quiksilver Pro retorna com cinco vitórias brasileiras

Adriano de Souza, Filipe Toledo, Miguel Pupo, Wiggolly Dantas e Italo Ferreira vencem suas primeiras baterias no Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015 na Austrália.

Colaboração de texto: João Carvalho/ASP South America
Colaboração de foto: Kelly Cestari/Kirstin Scholtz/ASP

Depois de onze longos dias de espera, o Quiksilver Pro Gold Coast finalmente retornou na quarta-feira para realizar a primeira rodada eliminatória da etapa de abertura do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015 na Austrália. Sem mais prazo para adiamentos, a segunda fase aconteceu nas mesmas ondas pequenas em Snapper Rocks que foram dispensadas nos outros dias. As condições difíceis do mar não foram problema para os brasileiros, que venceram todas as cinco baterias que disputaram. A única baixa foi o potiguar Jadson André, eliminado no duelo verde-amarelo com Miguel Pupo que fechou o dia. Já o outro potiguar, Italo Ferreira, que está estreando na elite do WCT, festejou sua primeira vitória e vai encarar a fera Kelly Slater no primeiro confronto da quinta-feira na Austrália.

O onze vezes campeão mundial também competiu na quarta-feira, derrotando o australiano Jack Freestone no segundo confronto do dia iniciado com vitória de Mick Fanning sobre o outro convidado do Quiksilver Pro Gold Coast, Dane Reynolds. Na terceira bateria veio a primeira surpresa, com o irlandês Glenn Hall barrando o top-5 do WCT 2014, Michel Bourez. Depois de passar pelo taitiano, ele agora vai enfrentar o atual campeão mundial que também defende o título desta primeira etapa, Gabriel Medina, na sexta bateria da terceira fase.

Em seguida, o Brasil estreou na segunda fase com vitória tranquila de Adriano de Souza sobre o veterano norte-americano C. J. Hobgood, campeão mundial de 2001, por 13,83 a 11,00 pontos. Depois desta bateria, encerrada por volta das 9h30, a competição foi paralisada por causa da maré cheia em Snapper Rocks e retornou as 14h30 em condições ainda irregulares e com ondas pequenas de 2-3 pés. Já os outros cinco brasileiros disputaram as últimas vagas para a terceira fase nos duelos que fecharam a quarta-feira na Austrália.

O novato Italo Ferreira foi o primeiro a se apresentar e sentiu-se à vontade porque as ondas estavam bem parecidas com as direitas do Pontal de Baía Formosa, cidade do litoral sul do Rio Grande do Norte onde ele nasceu. O potiguar foi inteligente e saiu pegando ondas, surfando três seguidas antes do australiano Adrian Buchan fazer sua primeira apresentação. O placar foi encerrado com uma pequena diferença de 11,67 a 11,00 pontos, mas valeu a primeira vitória do estreante no WCT. Agora, o mais jovem integrante da elite, com 19 anos, terá pela frente o mais velho dos top-34, Kelly Slater, que já completou 43 anos de idade em 11 de fevereiro.

"O ano passado foi o melhor ano da minha vida por causa da minha classificação para o WCT", disse Italo Ferreira. "Este sempre foi o meu sonho e estou muito feliz por conseguir vencer a minha primeira bateria hoje (quarta-feira) aqui. As condições do mar acabaram até me favorecendo e estou me sentindo bem confiante. Eu não consegui mostrar todo o meu surfe, mas o importante para mim era passar essa bateria. Sei que daqui pra frente será mais difícil porque sou um dos novatos e sempre vou enfrentar os primeiros do ranking".

O surfista de Baía Formosa abriu a série de vitórias verde-amarelas que fecharam a quarta-feira em Snapper Rocks. No duelo seguinte, o paulista Filipe Toledo, que também tem 19 anos de idade como Italo Ferreira, usou os aéreos para liquidar outro australiano, Adam Melling, por uma larga vantagem de 16,47 a 13,10 pontos. Esta marca só não superou os 16,60 que o australiano Owen Wright totalizou contra uma das novidades do Havaí no WCT 2015, Keanu Asing.

"Eu estava muito animado e confiante para esta bateria", disse Filipe Toledo. "Eu cometi alguns erros na primeira fase, por isso eu tentei competir mais relaxado dessa vez, respirar bem e ficar calmo para escolher bem as ondas. E deu tudo certo, principalmente depois de começar bem a bateria com uma nota 8. Meu objetivo para este ano é conseguir um lugar entre os top-5 do ranking e disputar o título mundial contra o Gabriel (Medina), o Kelly (Slater), ou o Mick (Fanning). Estou acreditando que vai ser um bom ano para mim".

O outro estreante do Brasil no grupo dos top-34 do WCT também festejou sua primeira vitória na quarta-feira em Snapper Rocks. O australiano Kai Otton vencia a bateria por 13,93 pontos, mas nos minutos finais o paulista Wiggolly Dantas aproveitou bem uma onda que abriu a parede para ele executar uma série de manobras e conseguir a virada com uma nota 6,33. Com ela somada a nota 7,83 da sua melhor apresentação, aumentou o seu placar para 14,16 pontos na terceira vitória do Brasil sobre a Austrália na segunda fase.

Os brasileiros só não terminaram a quarta-feira com 100% de aproveitamento porque um duelo verde-amarelo fechou o dia e só um deles poderia avançar. O paulista Miguel Pupo começou bem com uma nota 7,00 e depois fez outra onda parecida que valeu 7,10, enquanto o potiguar Jadson André só conseguiu 5,67 na sua melhor apresentação. O placar terminou em 14,10 a 10,00 pontos e Jadson foi o único brasileiro a começar o ano em 25º lugar com apenas 500 pontos no ranking do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015.

Terceira fase - Os outros seis continuam na disputa do título do Quiksilver Pro Gold Coast, que vale um prêmio de 100.000 dólares e 10.000 pontos para largar na frente na briga pelo posto de melhor surfista do mundo. Se na quarta-feira, os brasileiros disputaram as últimas baterias da segunda fase, agora metade deles foi escalado nos primeiros duelos do rounde 3. A quinta-feira começa com o confronto de gerações entre o mais velho integrante do WCT, Kelly Slater, 43 anos, com o mais jovem deles, Italo Ferreira, 19.

Os outros dois confrontos serão entre Brasil e Austrália, primeiro entre Miguel Pupo, 23 anos, e Josh Kerr, 30, seguido por Wiggolly Dantas, 25, contra Joel Parkinson, 33, vice-campeão do Quiksilver Pro Gold Coast na vitória de Gabriel Medina, 21, no ano passado. O defensor do título será o próximo brasileiro a disputar classificação para a quarta fase, contra o irlandês Glenn Hall, 33, na sexta bateria. Depois tem Adriano de Souza, 28, contra o havaiano Fredrick Patacchia, 33, na nona e na 11ª o também paulista Filipe Toledo, 19, fecha a participação brasileira na terceira fase em um duelo da nova geração com o norte-americano Kolohe Andino, 20.

O prazo do Quiksilver Pro Gold Coast e do Roxy Pro Gold Coast termina nesta sexta-feira em Snapper Rocks, em Coolangata, Queensland, com as duas competições sendo transmitidas ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e também pela Fox Sports na Austrália.


TERCEIRA FASE DO QUIKSILVER PRO GOLD COAST - Vitória=Quarta Fase / Derrota=13.o lugar com US$ 10.500 e 1.750 pontos:
1.a: Kelly Slater (EUA) x Italo Ferreira (BRA)
2.a: Josh Kerr (AUS) x Miguel Pupo (BRA)
3.a: Joel Parkinson (AUS) x Wiggolly Dantas (BRA)
4.a: Taj Burrow (AUS) x Sebastian Zietz (HAV)
5.a: Nat Young (EUA) x Julian Wilson (AUS)
6.a: Gabriel Medina (BRA) x Glenn Hall (IRL)
7.a: Mick Fanning (AUS) x Dusty Payne (HAV)
8.a: Owen Wright (AUS) x Bede Durbidge (AUS)
9.a: Adriano de Souza (BRA) x Fredrick Patacchia (HAV)
10: Jordy Smith (AFR) x Matt Banting (AUS)
11: Kolohe Andino (EUA) x Filipe Toledo (BRA)
12: John John Florence (HAV) x Matt Wilkinson (AUS)

SEGUNDA FASE - Vitória=Terceira Fase / Derrota=25.o lugar com US$ 9.000 e 500 pontos:
1.a: Mick Fanning (AUS) 15.50 x 9.43 Dane Reynolds (EUA)
2.a: Kelly Slater (EUA) 13.33 x 10.63 Jack Freestone (AUS)
3.a: Glenn Hall (IRL) 12.77 x 11.67 Michel Bourez (TAH)
4.a: Adriano de Souza (BRA) 13.83 x 11.00 C. J. Hobgood (EUA)
5.a: Taj Burrow (AUS) 15.17 x 9.84 Ricardo Christie (NZL)
6.a: Josh Kerr (AUS) 12.74 x 10.40 Brett Simpson (EUA)
7.a: Kolohe Andino (EUA) 15.83 x 15.53 Jeremy Flores (FRA)
8.a: Owen Wright (AUS) 16.60 x 12.33 Keanu Asing (HAV)
9.a: Italo Ferreira (BRA) 11.67 x 11.10 Adrian Buchan (AUS)
10: Filipe Toledo (BRA) 16.47 x 13.10 Adam Melling (AUS)
11: Wiggolly Dantas (BRA) 14.16 x 13.93 Kai Otton (AUS)
12: Miguel Pupo (BRA) 14.10 x 10.00 Jadson André (BRA)

QUARTAS DE FINAL DO ROXY PRO GOLD COAST:
1.a: Malia Manuel (HAV) x Tatiana Weston-Webb (HAV)
2.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Silvana Lima (BRA)
3.a: Tyler Wright (AUS) x Courtney Conlogue (EUA)
4.a: Carissa Moore (HAV) x Lakey Peterson (EUA)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad