Medina e Silvana estreiam com vitórias na World Surf League - EsporteNaRede

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Medina e Silvana estreiam com vitórias na World Surf League

Os dois fizeram as maiores pontuações do dia, com o campeão mundial Gabriel Medina totalizando 18,30 pontos e Silvana Lima ganhando da número 1 do mundo, Stephanie Gilmore, por 18,16 no retorno triunfal do Brasil a elite feminina.



Colaboração de texto: João Carvalho/ASP SouthAmerica 
Colaboração de foto: Swilly/Kelly Cestari/ASP

Sábado de praia lotada em Snapper Rocks para assistir a primeira apresentação dos melhores surfistas do mundo no Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour e desta vez o centro das atenções era Gabriel Medina. O campeão mundial também defende o título do Quiksilver Pro Gold Coast e mostrou o seu arsenal de manobras modernas para poder vencer um dos estreantes na elite dos top-34 do WCT, o paulista Wiggolly Dantas, além do norte-americano Dane Reynolds. A multidão vibrou com a virada de Medina nos minutos finais e acompanhou o novo fenômeno do esporte pela praia. A outra única vitória brasileira no primeiro dia foi da cearense Silvana Lima, que carimbou a faixa da campeã mundial Stephanie Gilmore com o recorde de 18,16 pontos entre as meninas no seu retorno triunfal a elite do WCT.

Já a vitória de Medina foi a única do Brasil entre os homens e os outros seis vão ter que disputar a segunda fase, assim como os campeões mundiais Mick Fanning, Kelly Slater e C. J. Hobgood, que também começaram a temporada com derrotas na Austrália. Medina e Wiggolly Dantas fizeram um grande duelo de backsiders nas direitas perfeitas de Snapper Rocks. O igualmente estreante Matt Banting tinha acabado de superar o também australiano Mick Fanning no confronto anterior e Wiggolly quase repete o feito. Ele começou bem, manobrando forte numa boa onda e largou com nota 8,00, contra 7,83 do campeão mundial. Mas Medina assumiu a ponta em outras duas boas ondas seguidas que valeram 7,70 e 8,80.

Só que Wiggolly também mostrou a potência do seu backside massacrando uma direita com uma série de manobras executadas com velocidade para arrancar 8,93 dos juízes e abrir 8,14 pontos de vantagem nos 5 minutos finais da bateria. Medina não desistiu e achou a onda que abriu uma parede mais longa para usar sua variedade incrível de manobras modernas e conseguir nota 9,5 dos juízes. Com ela, virou o placar com um novo recorde de 18,30 pontos para o campeonato, mas Wiggolly fez bonito e deu trabalho para o campeão, enquanto o norte-americano Dane Reynolds foi um mero coadjuvante. Medina passou direto para a terceira fase e Wiggolly vai enfrentar o experiente australiano Kai Otton em sua segunda apresentação no WCT, na 11.a e penúltima bateria da repescagem.

Estreantes do Brasil - Os dois estreantes do Brasil no seleto grupo dos top-34 que participa da disputa do título mundial no Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2015, foram criados em ondas para a direita como as de Snapper Rocks. Wiggolly Dantas, 25 anos, cresceu surfando na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, litoral norte de São Paulo, e Italo Ferreira, 19, surgiu nas direitas do Pontal de Baía Formosa, no extremo sul do Rio Grande do Norte. O potiguar também surfou bem a sua primeira bateria no WCT e ganhou nota 8,5 dos juízes em sua melhor onda. Mas, o australiano Julian Wilson surfou duas muito boas para vencer por 15,43 a 14,97 pontos, com o norte-americano Kolohe Andino ficando em último com 10,43.

Italo Ferreira agora fará o seu primeiro duelo homem a homem no WCT contra o experiente australiano Adrian Buchan, na nona bateria da segunda fase, iniciando uma sequência de participações brasileiras que vai até o fim da repescagem. São mais dois confrontos diretos entre Brasil e Austrália, entre Filipe Toledo e Adam Melling seguido por Wiggolly Dantas contra Kai Otton, antes da disputa 100% verde-amarela do também paulista Miguel Pupo com o potiguar Jadson André.

Já o primeiro brasileiro a competir no segundo dia do Quiksilver Pro Gold Coast será Adriano de Souza, na quarta repescagem com o norte-americano campeão mundial de 2001, C. J. Hobgood. Mineirinho estreou junto com outro paulista, Filipe Toledo, mas o havaiano Dusty Payne não desperdiçou a ótima onda que surgiu para ele fazer uma longa sequência de manobras por várias sessões ao longo da praia. Um dos cinco juízes chegou a dar nota 10, mas a média ficou em 9,67, marca que só não superou a 9,73 recebida por Mick Fanning e foi o recorde de nota do dia.

Derrotas brasileiras - A temporada 2015 já não havia começado bem para o Brasil, com o paulista Miguel Pupo ficando em último na bateria que abriu o Quiksilver Pro Gold Coast no sábado. Não entraram muitas ondas para os três primeiros surfistas que competiram em Snapper Rocks. Vice-campeão na final contra Gabriel Medina no ano passado, o australiano Joel Parkinson ganhou a primeira vaga direta para a terceira fase por 15,16 pontos, o norte-americano Brett Simpson ficou em segundo 11,87 e Miguel Pupo em terceiro com 11,00 pontos.

O segundo a entrar no mar foi o potiguar Jadson André, logo depois do havaiano Fredrick Patacchia mandar Kelly Slater para a repescagem somando 17,06 pontos com notas 8,73 e 8,33. Jadson só conseguiu surfar uma onda regular na casa dos 7 pontos e deu Havaí de novo com John John Florence, que destruiu uma direita de com um leque de manobras impressionante que lhe rendeu uma nota 9,07 e a vitória por 16,80 pontos. Por uma pequena diferença, o irlandês Glenn Hall superou Jadson André por 12,84 a 12,57, com ambos computando nota 7,17 na melhor onda.

Retorno triunfal de Silvana Lima - Depois dos homens competirem, as meninas também estrearam no sábado com a rodada de apresentação do Roxy Pro Gold Coast fechando o primeiro dia do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour na Austrália. E a estreia mais espetacular foi a da brasileira Silvana Lima, que massacrou uma onda com uma série de seis batidas e rasgadas com pressão e velocidade para carimbar a faixa da pentacampeã mundial Stephanie Gilmore na sua primeira defesa de título em Snapper Rocks.

A cearense ganhou nota 9,33 nesta onda para registrar o maior placar do dia entre as meninas, 18,16 pontos de 20 possíveis com o 8,33 da primeira que ela surfou na bateria que marcou o seu retorno triunfal à divisão de elite do esporte. Com 30 anos de idade, Silvana Lima é a Kelly Slater do WCT feminino e Stephanie Gilmore, com 27 completados em janeiro, é a segunda mais velha no grupo das top-17 que tem uma média de apenas 22 anos de idade.

Não foi só a número 1 do mundo que tropeçou na estreia e terá que encarar uma rodada extra na Gold Coast. A vice-campeã mundial, Tyler Wright, foi igualmente derrotada no confronto seguinte pela também australiana Dimity Stoyle. Já as outras integrantes do seleto grupo das top-5 do ano passado confirmaram o favoritismo, com a australiana Sally Fitzgibbons e as havaianas Carissa Moore e Malia Manuel, passando direto para a terceira fase.

O prazo do Quiksilver Pro Gold Coast e do Roxy Pro Gold Coast começou neste sábado e vai até 11 de março em Snapper Rocks, em Coolangata, Queensland, com as duas competições sendo transmitidas ao vivo da Austrália pelo www.worldsurfleague.com

SEGUNDA FASE DO QUIKSILVER PRO GOLD COAST - Vitória=Terceira Fase / Derrota=25.o lugar com 500 pontos:
1.a: Mick Fanning (AUS) x Dane Reynolds (EUA)
2.a: Kelly Slater (EUA) x Jack Freestone (AUS)
3.a: Michel Bourez (TAH) x Glenn Hall (IRL)
4.a: Adriano de Souza (BRA) x C. J. Hobgood (EUA)
5.a: Taj Burrow (AUS) x Ricardo Christie (NZL)
6.a: Josh Kerr (AUS) x Brett Simpson (EUA)
7.a: Kolohe Andino (EUA) x Jeremy Flores (FRA)
8.a: Owen Wright (AUS) x Keanu Asing (HAV)
9.a: Adrian Buchan (AUS) x Italo Ferreira (BRA)
10: Filipe Toledo (BRA) x Adam Melling (AUS)
11: Kai Otton (AUS) x Wiggolly Dantas (BRA)
12: Miguel Pupo (BRA) x Jadson André (BRA)

RESULTADOS DO SÁBADO EM SNAPPER ROCKS NA GOLD COAST:

PRIMEIRA FASE CLASSIFICATÓRIA - Vitória=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Segunda Fase:
1.a: 1-Joel Parkinson (AUS)=15.16, 2-Brett Simpson (EUA)=11.87, 3-Miguel Pupo (BRA)=11.00
2.a: 1-Sebastian Zietz (HAV)=14.60, 2-Michel Bourez (TAH)=14.44, 3-Ricardo Christie (NZL)=8.94
3.a: 1-Fredrick Patacchia (HAV)=17.06, 2-Kelly Slater (EUA)=14.43, 3-C. J. Hobgood (EUA)=12.50
4.a: 1-John John Florence (HAV)=16.80, 2-Glenn Hall (IRL)=12.84, 3-Jadson André (BRA)=12.57
5.a: 1-Matt Banting (AUS)=17.76, 2-Mick Fanning (AUS)=17.06, 3-Jack Freestone (AUS)=15.83
6.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=18.30, 2-Wiggolly Dantas (BRA)=16.93, 3-Dane Reynolds (EUA)=8.27
7.a: 1-Jordy Smith (AFR)=16.14, 2-Kai Otton (AUS)=15.03, 3-Jeremy Flores (FRA)=12.67
8.a: 1-Dusty Payne (HAV)=16.34, 2-Adriano de Souza (BRA)=12.53, 3-Filipe Toledo (BRA)=11.66
9.a: 1-Bede Durbidge (AUS)=17.10, 2-Taj Burrow (AUS)=15.80, 3-Keanu Asing (HAV)=12.43
10: 1-Matt Wilkinson (AUS)=13.44, 2-Adrian Buchan (AUS)=5.04, 3-Josh Kerr (AUS)=4.10
11: 1-Julian Wilson (AUS)=15.43, 2-Italo Ferreira (BRA)=14.97, 3-Kolohe Andino (EUA)=10.43
12: 1-Nat Young (EUA)=15.80, 3-Adam Melling (AUS)=10.30, 3-Owen Wright (AUS)=9.10

ROXY PRO GOLD COAST - Vitória=Terceira Fase / 2.a e 3.a=Repescagem:
1.a: 1-Malia Manuel (HAV)=13.80, 2-Sage Erickson (EUA)=13.33, 3-Johanne Defay (FRA)=12.03
2.a: 1-Sally Fitzgibbons (AUS)=16.56, 2-Courtney Conlogue (EUA)=16.30, 3-Nikki Van Dijk (AUS)=12.50
3.a: 1-Silvana Lima (BRA)=18.16, 2-Stephanie Gilmore (AUS)=14.00, 3-Bronte Macaulay (AUS)=9.73
4.a: 1-Dimity Stoyle (AUS)=11.76, 2-Alessa Quizon (HAV)=10.26, 3-Tyler Wright (AUS)=6.97
5.a: 1-Carissa Moore (HAV)=15.00, 2-Tatiana Weston-Webb (HAV)=14.86, 3-Laura Enever (AUS)=12.00
6.a: 1-Lakey Peterson (EUA)=15.40, 2-Coco Ho (HAV)=14.13, 3-Bianca Buitendag (AFR)=12.63



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad