» » Começa o Oceano Santa Catarina Pro

Um total de 64 surfistas de dezessete países já estreou na etapa masculina do ASP 6-Star e os estrangeiros fizeram os recordes do primeiro dia, mas os brasileiros festejaram mais vitórias e classificações na terça-feira em Florianópolis.

Colaboração de texto: João Carvalho/ASP SouthAmerica
Colaboração de Foto: Daniel Smorigo/ASP

O vento sul foi embora e o confronto internacional do ASP 6-Star Oceano Santa Catarina Pro começou com 64 surfistas de dezessete países estreando nas ondas difíceis da terça-feira ensolarada na Praia da Joaquina, em Florianópolis. Foram realizadas dezesseis das 24 baterias da primeira fase e os brasileiros ganharam metade das 32 vagas para a rodada de estreia dos cabeças de chave, disputadas depois das quartas de final femininas. As outras foram divididas por dez países, mas foram os estrangeiros que fizeram as melhores apresentações na Praia da Joaquina. O havaiano Dusty Payne quebrou todos os recordes no penúltimo confronto do dia, com a nota 9 que superou a 8,57 do brasileiro Luel Felipe e os 15,67 pontos que bateram os 14,90 do sul-africano Dylan Lightfoot na segunda bateria.

"Está muito difícil o mar lá fora e até esperava que as notas fossem maiores do que foram porque não tem muitas ondas boas", disse o havaiano Dusty Payne, que fez parte da elite mundial do WCT até o ano passado e está retornando de contusão. "Eu fiz uma cirurgia no joelho e não competi muito esse ano, então estou feliz só por estar surfando, competindo de novo e hoje (terça-feira) foi um dia especial, o sol brilhou o dia todo, a praia é linda e eu adoro este lugar. É tudo muito tranquilo, as pessoas muito legais e é muito bom estar aqui".

O chefe dos juízes (head judge) do Oceano Santa Catarina Pro, Sergio Gadelha, comentou sobre a melhor onda surfada na terça-feira na Praia da Joaquina. "Foi uma onda de somente duas manobras, mas executadas com compromisso, com critério, com ele (Dusty Payne) usando toda a face da onda com muita força, usando a borda, fazendo duas manobras com muita explosão, que é o critério aplicado. Não precisa fazer um monte de manobras, tem que ser manobras com qualidade e ele explorou isso com muita precisão, porque era uma onda curta, então foi realmente uma das melhores ondas do dia merecidamente".

O recordista absoluto do primeiro dia do ASP 6-Star Oceano Santa Catarina Pro foi completar a 15ª bateria da segunda fase, dos cabeças de chave Joan Duru, da França, e Marco Fernandez, do Brasil. O quarto adversário é o sul-africano David Van Zyl, que conquistou a última vaga do dia na bateria vencida pelo espanhol Imanol Yeregi que fechou a longa terça-feira na Praia da Joaquina. Até a estreia do havaiano Dusty Payne, os melhores do dia eram o brasileiro Luel Felipe com a nota 8,57 da última onda que surfou na sua bateria e o sul-africano Dylan Lightfoot, que totalizou 14,90 pontos na primeira das únicas seis vitórias estrangeiras na terça-feira. As outras dez foram de surfistas brasileiros.

"As condições do mar estão bem difíceis lá fora, mas quando você se encaixa na bateria e entra no ritmo das séries fica bem divertido", disse Dylan Lightfoot, após a vitória na segunda bateria masculina do dia, com o norte-americano Nic Hdez ganhando a briga pela segunda vaga do peruano Gabriel Villaran e do brasileiro Rodrigo Wazlawick. "Estou muito contente que consegui uma boa nota e virei a bateria para primeiro no fim. Não tenho tido bons resultados e espero passar mais baterias aqui para somar pontos no ranking".

Já o recorde do pernambucano Luel Felipe ele fez na sua última onda, que garantiu a classificação em primeiro lugar na bateria. "Estou muito feliz por Deus ter mandado aquela onda no finalzinho para mim. Eu consegui botar uma rasgada passando a sessão e encaixar duas batidas boas, retas, mas entrei nervosão na bateria. Acabei indo para a vala das direitas ali mais pra baixo e optei por pegar poucas ondas, só as boas. Dei sorte de vir a esquerda no final e tirar essa nota 8,57 para vencer a bateria. Estou muito feliz pela classificação".

Estreias vitoriosas - Além de Luel Felipe, os outros brasileiros que estrearam com vitórias foi Ricardo dos Santos na dobradinha catarinense com Beto Mariano, o paraibano Raphael Seixas na primeira bateria do campeonato, o paulistas Deivid Silva, Victor Bernardo e Wesley Santos, os cearenses Michael Rodrigues e Michel Roque, o baiano Bruno Galini e o pernambucano Bruno Rodrigues. Entre os estrangeiros, além do havaiano Dusty Payne e o sul-africano Dylan Lighfoot, os únicos que conseguiram vencer suas baterias foram o australiano Jay Thompson, o costaricense Noe Mar McGonagle, o espanhol Imanol Yeregi e o venezuelano Francisco Bellorin.

"Essa onda parece muito com a Playa Partito no meu país e estou muito feliz por passar minha primeira bateria aqui", disse Francisco Bellorin. "Eu caí em algumas esquerdas, mas não cairei nas próximas (risos). Eu agora avancei para a fase dos melhores colocados no ranking mundial e estou feliz por isto. Quero agradecer aos meus patrocinadores por estar competindo aqui no Brasil e vamos ver como vai ser nas próximas fases, "Arriba Latin America"".

Dezessete países - Dos dezessete países que estrearam no primeiro dia do ASP 6-Star Oceano Santa Catarina Pro, o Brasil classificou dezesseis dos 27 que competiram, enquanto dos Estados Unidos, Austrália, Havaí, África do Sul, Espanha e Venezuela, passaram dois surfistas de cada nação. Já a França, Peru, Nova Zelândia e Costa Rica, avançaram com um representante. Outros seis países não festejaram nenhuma classificação, com os três portugueses e três japoneses sendo eliminados, assim como os dois taitianos e os únicos surfistas da Argentina, do Chile e da Ilha Reunião, que estrearam na terça-feira de ondas difíceis de 2 pés na Praia da Joaquina.

Ficaram oito baterias da primeira fase para abrir a quarta-feira e a primeira chamada para a estreia do francês Tristan Guilbaud, o havaiano Ezekiel Lau, o argentino Lucas Santamaria e o brasileiro Gustavo Ramos, foi marcada para as 7 horas. Depois, começam a estrear as principais atrações do ASP 6-Star Oceano Santa Catarina, os mais bem colocados no ranking mundial que entram como cabeças de chave na segunda fase. Na primeira bateria, um brasileiro que já está garantido na elite mundial do WCT do ano que vem, o paulista Wiggolly Dantas, faz sua primeira apresentação junto com o catarinense Diego Rosa, contra o paraibano Raphael Seixas e o norte-americano Nic Hdez.

Sobre a Oceano - A Oceano é uma marca de surfwear 100% catarinense, criada em Joinville há 34 anos por um apaixonado pelo esporte desde criança. Hoje, produz peças do vestuário masculino adulto e infantil com matérias primas de qualidade e processos industriais sustentáveis, fazendo reciclagem de produtos e eliminando desperdícios. Por entender que todos devem ter atitudes responsáveis de preservação, a Oceano desenvolve o projeto KOB - Keep the Ocean Blue (Mantenha o Oceano Azul) e sempre apoiou as categorias de base do surfe catarinense. O Oceano Santa Catarina Pro é o primeiro grande evento que patrocina, para projetar ainda mais a marca nacionalmente e até internacionalmente.

O Oceano Santa Catarina Pro é uma realização da Federação Catarinense de Surf (FECASURF), com patrocínio do Governo do Estado de Santa Catarina, através da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, e da FESPORTE; co-patrocínio da Prefeitura Municipal de Florianópolis e Fundação Municipal de Esportes; apoio da G-Shock, Skull Surf Boards, Ponto Eventos Especiais e Associação de Surf da Joaquina (ASJ), contando ainda com as ações sociais do Projeto KOB (Keep The Ocean Blue) e Surfista Doador e a parceira das ONGs Parceiros do Mar, Mar Brasil e Prancha Ecológica. O Jornal Drop e a Rádio S365 são os parceiros de mídia do evento homologado pela ASP South America como a quarta e última etapa do ASP Qualification Series 2014 com status 6 estrelas. Transmissão ao vivo na internet pelo www.oceanopro.com

Semifinais do ASP 5-Star Oceano Santa Catarina Pro:
1.a: Coco Ho (HAV) x Philippa Anderson (AUS)
2.a: Nikki Van Dijk (AUS) x Keely Andrew (AUS)

Primeira Fase do ASP 6-Star Masculino - 3.o=97.o lugar (90 pts) / 4.o=121.o lugar (30 pts):
----------até 16.a bateria na terça-feira:
1.a: 1-Raphael Seixas (BRA), 2-Cahill Bell-Warren (AUS), 3-Masatoshi Ohno (JPN), 4-Tomas Lopez Moreno (ARG)
2.a: 1-Dylan Lightfoot (AFR), 2-Nic Hdez (EUA), 3-Gabriel Villaran (PER), 4-Rodrigo Wazlawick (BRA)
3.a: 1-Ricardo dos Santos (BRA), 2-Beto Mariano (BRA), 3-Nobuyuki Osawa (JPN), 4-Keoni Yan (TAH)
4.a: 1-Deivid Silva (BRA), 2-Tanner Hendrickson (HAV), 3-Slade Prestwich (AFR), 4-Halley Batista (BRA)
5.a: 1-Michel Roque (CE), 2-Rafael Pereira (VEN), 3-Alcides Lopes (BRA), 4-Ruben Gonzalez (PRT)
6.a: 1-Bruno Galini (BRA), 2-Cainã Barletta (BRA), 3-Manuel Selman (CHL), 4-Lincoln Taylor (AUS)
7.a: 1-Michael Rodrigues (BRA), 2-Adrien Toyon (FRA), 3-Ramiro Rubim (BRA), 4-Simão Romão (BRA)
8.a: 1-Victor Bernardo (BRA), 2-Rafael Teixeira (BRA), 3-Pedro Henrique (BRA), 4-Thiago Guimarães (BRA)
9.a: 1-Noe Mar McGonagle (CRI), 2-Jihad Khodr (BRA), 3-Ian Crane (EUA), 4-Franklin Serpa (BRA)
10: 1-Bruno Rodrigues (BRA), 2-Johnny Noris (EUA), 3-Medi Veminardi (REU), 4-Jose Ferreira (PRT)
11: 1-Wesley Santos (BRA), 2-Jean da Silva (BRA), 3-Miguel Blanco (PRT), 4-Alon Campestrini (BRA)
12: 1-Francisco Bellorin (VEN), 2-Matt-Lewis Hewitt (NZL), 3-Yago Dora (BRA), 4-Gavin Gillette (HAW)
13: 1-Luel Felipe (BRA), 2-Lucca Mesinas Novaro (PER), 3-Hodei Collazo (ESP), 4-Luke Davis (EUA)
14: 1-Jay Thompson (AUS), 2-Matheus Navarro (BRA), 3-Taylor Clark (EUA), 4-Alan Donato (BRA)
15: 1-Dusty Payne (HAV), 2-Vicente Romero (ESP), 3-Teale Vanner (AUS), 4-William Aliotti (FRA)
16: 1-Imanol Yeregi (ESP), 2-David Van Zyl (AFR), 3-Mihimana Braye (TAH), 4-Kaito Ohashi (JPN)
----------------ficaram para abrir a quarta-feira:
17: Tristan Guilbaud (FRA), Ezekiel Lau (HAV), Lucas Santamaria (ARG), Gustavo Ramos (BRA)
18: Robson Santos (BRA), Cory Arrambide (EUA), Paul Cesar Distinguin (FRA), Ygor Arakaki (BRA)
19: Dale Staples (AFR), Kevin Sullivan (HAV), Oney Anwar (IDN), Mariano Arreyes (ARG)
20: Sidney Guimarães (BRA), Marco Giorgi (URU), Tamae Bettero (BRA), Nicolas Vargas (CHL)
21: Paulo Moura (BRA), Leandro Usuna (ARG), Michael February (AFR), Gabriel Farias (BRA)
22: Pablo Paulino (BRA), Flavio Nakagima (BRA), Tom Cloarec (FRA), Vehiatua Prunier (TAH)
23: Caetano Vargas (BRA), Caue Wood (BRA), Jake Halstead (EUA), Reo Inaba (JPN)
24: Jano Belo (BRA), Dimitri Ouvre (GLP), Yuri Gonçalves (BRA), Igor Moraes (BRA)

Segunda fase - entrada dos cabeças de chave - 3.o=49.o lugar (US$ 600 e 250 pts) / 4.o=73.o lugar ($ 500 e 160 pts):
1.a: Wiggolly Dantas (BRA) e Diego Rosa (BRA), Raphael Seixas (BRA), Nic Hdez (EUA)
2.a: Kiron Jabour (HAV) e Nathan Hedge (AUS), Cahill Bell-Warren (AUS), Dylan Lightfoot (AFR)
3.a: Beyrick De Vries (AFR) e Gony Zubizarreta (ESP), Ricardo dos Santos (BRA), Tanner Hendrickson (HAV)
4.a: Tanner Gudauskas (EUA) e Perth Standlick (AUS), Beto Mariano (BRA), Deivid Silva (BRA)
5.a: Jessé Mendes (BRA) e Connor O´Leary (EUA), Michel Roque (BRA), Cainã Barletta (BRA)
6.a: Billy Stairmand (NZL) e Davey Cathels (AUS), Rafael Pereira (VEN), Bruno Galini (BRA)
7.a: Caio Ibelli (BRA) e Heitor Alves (BRA), Michael Rodrigues (BRA), Rafael Teixeira (BRA)
8.a: Maxime Huscenot (FRA) e Bino Lopes (BRA), Adrien Toyon (FRA), Victor Bernardo (BRA)
9.a: Keanu Asing (HAV) e Evan Geiselman (EUA), Noe Mar McGonagle (CRI), Johnny Noris (EUA)
10: Peterson Crisanto (BRA) e Alex Ribeiro (BRA), Jihad Khodr (BRA), Bruno Rodrigues (BRA)
11: Michael Dunphy (EUA) e Dillon Perillo (EUA), Wesley Santos (BRA), Matt-Lewis Hewitt (NZL)
12: Patrick Gudauskas (EUA) e Brent Dorrington (AUS), Jean da Silva (BRA), Francisco Bellorin (VNZ)
13: Tomas Hermes (BRA) e Lucas Silveira (BRA), Luel Felipe (BRA), Matheus Navarro (BRA)
14: Krystian Kymerson (BRA) e Jack Freestone (AUS), Lucca Mesinas Novaro (PER), Jay Thompson (AUS)
15: Joan Duru (FRA) e Marco Fernandez (BRA), Dusty Payne (HAV), David Van Zyl (AFR)
16: Charles Martin (GLP) e Hizunomê Bettero (BRA), Vicente Romero (ESP), Imanol Yeregi (ESP)
17: Tim Reyes (EUA) e Ian Gouveia (BRA),
18: Conner Coffin (EUA) e Italo Ferreira (BRA),
19: Ricardo Christie (NZL) e David do Carmo (BRA),
20: Yadin Nicol (AUS) e Steven Pierson (TAH),
21: Marc Lacomare (FRA) e Santiago Muniz (ARG),
22: Carlos Munoz (CRI) e Torrey Meister (HAV),
23: Frederico Morais (PRT) e Ramzi Boukhiam (MAR),

24: Willian Cardoso (BRA) e Luan Wood (BRA)

Sobre os autores:

Gabriella Simões fez Fotografia Digital no Sesc e é associada a Arfoc/Brasil através da Arfoc/BA. Miguel Brusell é formado em Comunicação Social na UFBA, tem pós em Gestão de Informações para Multimeios na FTC e bloga desde 2003.
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Comentar