» » Circuito baiano de surf aquece Itacaré para o mundial

Prova acontece neste final de semana, terá nomes de peso do surf brasileiro e será um aperitivo para Surf Eco Festival.
Bruno Galini. Foto: Zecops
Bruno Galini. Foto: Zecops

Colaboração de texto: Yordan Bosco/Quatro Linhas

A abertura do Circuito Baiano de Surf Profissional 2013 vai ser um aperitivo para Surf Eco Festival, etapa quatro estrelas do World Qualyfing Series (WQS), que acontece entre os dias 14 e 19 de outubro. A competição regional rola no sábado e no domingo (12 e 13) e na sequência alguns dos melhores surfistas do mundo estarão na mesma praia da Tiririca, em busca dos U$S 95 mil de premiação da prova do circuito de acesso à elite mundial do esporte.

Os baianos Bino Lopes, Bruno Galini, Franklin Serpa, Alandreson Martins, Yagê Araújo, entre outros, enfrentarão ilustres visitantes, a exemplo do catarinense Cainã Barletta e dos cearenses Messias Félix, Michael Rodrigues, Michel Roque e Arthur Silva. A prova terá ainda as categorias Junior, Mirim, Iniciante, Infantil, Feminino e Master. Até a tarde desta quarta-feira (9), restavam pouquíssimas vagas nas categorias amadoras.

Na última vez em que o Baiano Pro foi disputado em Itacaré, em 2011, o vencedor foi o ‘local’ Yagê Araújo, que derrotou Bruno Galini na bateria decisiva. Galini é o atual campeão estadual e vem treinando forte para o Surf Eco Festival. Após um período na Indonésia, o ilheense treina para o mundial. Para ele, o baiano será uma boa possibilidade de preparação para a prova internacional.

“Desde quando cheguei de viagem tenho treinado forte nas praias de Ilhéus e de Itacaré. Estou muito motivado, pois além da competição levar o nome do meu patrocinador, acontece na minha região, em um lugar que conheço muita gente e costumo treinar bastante”, declara Bruno Galini.

Bruno GaliniFoto Zecops
O tour manager da Federação Baiana de Surf (FBS), Thiago França, manda um recado a todos os atletas inscritos nas categorias amadoras: “A FBS vai exigir o documento de identidade de todos os competidores, exceto nas categorias Pro e Feminino. Os atletas devem me procurar no palanque. Quem deixar pra apresentar o RG na hora da bateria, pode entrar na água atrasado. Só vai competir quem apresentar a identidade no palanque", avisa França.

O Surf Eco Festival é realizado pela Dendê Produções, com patrocínio da Petrobras, Bahiatursa e Prefeitura Municipal de Itacaré, além do apoio da Backdoor, Instituto de Turismo de Itacaré, Federação Baiana de Surf e Associação de Surf de Itacaré. O evento é homologado pela ASP South America como uma etapa do ASP World 4 e será transmitido ao vivo pela internet no www.surfecofestival.com.br.

Sobre os autores:

Gabriella Simões fez Fotografia Digital no Sesc e é associada a Arfoc/Brasil através da Arfoc/BA. Miguel Brusell é formado em Comunicação Social na UFBA, tem pós em Gestão de Informações para Multimeios na FTC e bloga desde 2003.
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga