» » Estado ganha Conselho de Esporte e Lazer

Criado, concomitante ao Sistema de Esporte e Lazer, pela Lei nº 12.585/12, o Conselho de Esporte e Lazer foi formado por colegiado representativo da comunidade esportiva, integrantes da estrutura básica da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e terá a responsabilidade de discutir e contribuir na implementação da política estadual de esporte e lazer do Estado.
                                  Fotos: Gabriela Simões


A reunião para implantação e posse dos dezesseis membros e seus respectivos suplentes foi na sala de reunião da Setre. A presidência é do secretário Nilton Vasconcelos e na vice-presidência está o diretor geral da Sudesb, Raimundo Nonato Tavares (Bobô). O grupo de conselheiros nomeados pelo governador Jaques Wagner foi formado por Janete Beanes Maltez do Espírito Santo (SEC); Ricardo de Gouvêa Costa (Sesab); Domingos Leonelli Neto (Secretario do Turismo); Ailton dos Santos Ferreira (SJCDH); Isaac Cavalcante de Carvalho e João Bosco Bittencourt (Fórum dos Secretários-Gestores de Esporte e Lazer dos Municípios Baianos).

Participam ainda do colegiado: Augusto Cesar Leiro (UNEB); Neuber Leite Costa (CBCE-BA); Osmar de Freitas Nascimento (Instituições das Pessoas com Deficiência e Superdotadas); José Wagner Fernandes (Sistema “S”); Michelle do Nascimento Vieira (Conferência da Juventude); Gian Marco Biglia (Fórum das Federações de Esporte Amador da Bahia); Paulo Cesar Vieira Lima (Conselho Regional de Educação Física Bahia-Sergipe); e Alfredo Rodrigues Vasconcelos (presidente do Sindiclube).

Depois da posse, o secretário e presidente do Conselho, Nilton Vasconcelos falou sobre a expectativa do Governo com os novos conselheiros do esporte. "Há muito tempo, estamos trabalhando neste Conselho para envolver o maior número possível de todos aqueles que praticam esporte na Bahia. Compete ao Estado dar as condições de infra estrutura para a prática esportiva, mas quem organiza, efetivamente, são as associações e federações e nós estamos procurando dar este suporte", acredita.

O presidente da União das Federações de Esporte Amador da Bahia (UNISPORT), fundada em 06 de agosto de 1993 Gian Biglia, parabenizou o Governo da Bahia por este ato pioneiro. "Este Conselho vai formular uma política estadual para o esporte e também terá que gerir, acompanhar e avaliar as diversas ações, sempre com objetivo de fomentar a prática do esporte e lazer. A Unisport entende que tem muita contribuição a dar, porque representa as federações que ordenam e fazem acontecer todas as competições no Estado", acredita o dirigente da entidade que identifica 82 associações e federações que organizam o esporte no Estado, contabilizando mais de 200 mil atletas cadastrados ou filiados nas suas bases.

Para o professor e doutor em esporte, Augusto Cesar Leiro a tarefa do conselho será muito grande. "Nós aprovamos na assembléia legislativa uma Lei moderna, complexa e que não tem precedente no Brasil. Tenho recebido uma série de solicitações de colegas estudiosos do esporte, em todo o Brasil, curiosos em conhecer esta lei que, talvez, inaugure um ciclo nacional", revela o doutor em esporte.



Para ele, o Conselho vai precisar compreender esta legislação, não para ser objeto de estudo dos outros estados, mas para poder, de fato, atingir estes três ou quatro desafios que a legislação impõe. "O primeiro é a própria criação do sistema, que é complexa e junta o binômio esporte e lazer. O segundo é a criação de uma política com o grau de complexidade que a legislação nos convoca a construir. Por último, será construir uma política que extrapole o que, tradicionalmente, tem sido as políticas de esporte no Brasil, que restringem as manifestações esportivas e tem sido colocada, com visibilidade, recursos e tudo mais, a serviço do futebol, ainda que goste muito do futebol", revela o estudioso.



Uma minuta do regimento do Conselho foi encaminhada para ser avaliada por um Grupo de Trabalho (GT) e o resultado será apresentado no próximo dia 14 de maio, quando acontece a segunda reunião. Nilton Vasconcelos reconheceu que o futebol é o carro-chefe das atenções da política esportiva nacional e disse que o Conselho pode ser parte da virada desta situação para colocar outras modalidades também na linha de frente. O secretário Estadual do Trabalho e Esporte festejou a presença maciça dos conselheiros e, em especial, a presença de quatro prefeitos entre os seus integrantes.

Sobre os autores:

Gabriella Simões fez Fotografia Digital no Sesc e é associada a Arfoc/Brasil através da Arfoc/BA. Miguel Brusell é formado em Comunicação Social na UFBA, tem pós em Gestão de Informações para Multimeios na FTC e bloga desde 2003.
«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga